quarta-feira, 23 de junho de 2010

GORDURA DO BEM x GORDURA DO MAL




Desde a tenra infância se escuta notícias assustadoras sobre os malefícios da gordura, mas se viver com gordura pode ser ruim, viver sem ela é péssimo. Péssimo não: inviável.


As gorduras servem de base para a formação de diversos hormônios em nosso corpo, inclusive os hormônios sexuais. Sem a gordura, o organismo não consegue, por exemplo, absorver as vitaminas A, D, E e K, que são lipossolúveis (só se dissolvem na gordura), provocando a carência de vitaminas.



Além disso, possuem outras funções:

  • Abastecem os músculos de energia;
  • Ajudam a manter a elasticidade da pele;
  • Regulam a temperatura corporal, funcionando como um isolante térmico;
  • Intensificam o aroma e dão mais sabor e textura aos alimentos;
  • Proporcionam maior sensação de saciedade;
  • Gorduras como ômega 3 e ômega 6, são essenciais para fortalecer o sistema imunológico;
  • Para constituição do córtex cerebral e para o desenvolvimento funcional da retina.


Os regimes que cortam por completo a ingestão de gordura, substituindo-a por carboidratos (pães, macarrão e batata), estão erradíssimos. Cortar as gorduras até que elas se limitem a 30% do total de calorias ingeridas diariamente (os outros 70% ficando para os carboidratos e proteínas) de fato emagrece e reduz os níveis de colesterol. Abaixo de 18% de gordura, no entanto, os resultados são opostos. Engorda-se e eleva-se o colesterol no sangue. Isso acontece porque o organismo compensa a falta de lipídios transformando mais carboidratos em gordura (na forma de triglicerídios). Esses triglicerídios inflam as células, formando pneus ao redor da barriga e culotes salientes.

Conheça melhor as gorduras:

Gorduras saturadas: são as chamadas "do mal", pois aumentam o nível do colesterol ruim (LDL) no sangue e, como conseqüências, elevam os riscos de problemas cardíacos. As principais fontes são os alimentos de origem animal (carnes gordas, banha de porco, leite e seus derivados), coco, azeite-de-dendê e manteiga de cacau.

Gordura TRANS: mais vilã do que a gordura saturada, a trans não só aumenta a taxa de LDL, como também diminui o HDL. Está na gordura vegetal hidrogenada, presente nos alimentos industrializados, como salgadinhos, pratos congelados, massa folhada, margarina, sorvetes, chocolates, maionese e na irresistível batata frita. Observe os rótulos dos alimentos, se consta o item gordura vegetal ou óleo vegetal hidrogenado, tem gordura trans, evite-os.

Gorduras insaturadas: são as "do bem", pois elevam os níveis de colesterol bom, o HDL, que varre do sangue o LDL. Elas se dividem em monoinsaturadas, encontradas no óleo de canola extra virgem (ômega 9 e ômega 3), azeite de oliva e frutas oleaginosas (caju, amendoim, amêndoa, castanha e avelã) e poliinsaturadas, presentes no óleo linhaça (ômega 3), milho e girassol extra virgem (ômega 6) e nos peixes de água fria, como salmão, sardinha, truta, cavalinha, atum e bacalhau. O ômega 3 reduz os níveis de triglicérides (gorduras que circulam no sangue) e dificulta a formação de cóagulos nas artérias. Já o ômega 6, diminui o colesterol total.

Mas é importante saber diferenciar um óleo de girassol e canola refinado, de um óleo extraído a frio. O termo extraído a frio quer dizer que não foi aplicado calor enquanto os grãos estavam sendo transformados em óleo. São óleos produzidos em temperatura ambiente com maquinário especial que mantém a Bioatividade das moléculas por não serem aquecidas e refinadas. Sendo desta forma 100% naturais e funcionais, isto é, além de saciar a fome, ajudam a prevenir doenças.

O refino comercial dos óleos vegetais começa com sementes que podem conter alto nível de agrotóxicos (pesticidas e herbicidas). As sementes são esmagadas e sujeitas a uma série de tratamentos químicos em temperaturas acima de 270ºC. Esses tratamentos incluem o uso de solventes tóxicos, soda cáustica, preservantes e anti-espumantes, e resultam na destruição dos ácidos graxos essenciais (ômegas), na perda de vitaminas e sais minerais e na formação de ácidos graxos "trans" e radicais livres.


3 comentários:

  1. Olá Vera! Mais uma matéria muito importante e esclarecedora. Parabéns! Me segue no blog também. Abraço

    ResponderExcluir
  2. Olá, Vera!
    Quanta informação! O ideal mesmo é uma dieta equilibrada, sem restrições, porém com moderações, não é? Interessante a informação sobre "extraído a frio".
    Parabéns! ( :

    ResponderExcluir
  3. Oie...olá! Boa noite! Boa matéria! Sempre soube do perigo da gordura, mas não sabia como ingerí-la corretamente, e por aqui esclareci todas as minhas dúvidas. Tenha uma boa semana!

    ResponderExcluir