quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

REFLUXO GÁSTRICO, AZIA E SEMENTES DE CHIA










SEMENTES DE CHIA ACALMA ÁCIDEZ

Coloque 1 / 3 xícara de sementes de chia em 2 xícaras de água e deixe descansar na geladeira por cerca de 12 horas. Isso irá criar um tipo de gel que você pode beber para aliviar o refluxo ácido. Use 1 / 3 xícara do gel no início dos sintomas ou beber três vezes ao dia para a prevenção. Você também pode engolir uma colher de sementes de chia seca. As sementes vão então supostamente absorver o ácido no estômago e aliviar a dor de refluxo.

A digestão dos alimentos é, em primeiro lugar, física (ação mecânica dos dentes e movimentos peristálticos do estômago) e deveras importante, começando desde logo na boca, situação em que muitas vezes não pensamos!

Daí a importância de não só saber o que e quando comer, mas como e de que forma também! Numa segunda fase, dá-se a alteração química, desencadeada pela ação das enzimas, ácidos e minerais. E é a partir desta segunda fase que podem surgir os problemas de digestão.

AZIA

Também denominada de acidez ou pirose, está ligada a uma digestão difícil e prolongada, muitas vezes associada a excessos alimentares ou alcoólicos. Esta doença tem um impacto negativo na qualidade de vida, aumenta os custos com a saúde e os riscos de complicações no esôfago. Calcula-se que 7% da população mundial sofrem de azia todos os dias, 15% todas as semanas sofre de episódios de azia e alguns estudos indicam que 50% da população revela ter azia mensalmente. Quando comemos, os alimentos percorrem o esôfago (canal de 35 a 40 cm, que liga a boca ao estômago) e, antes de chegarem ao estômago, atravessam o esfíncter esofágico inferior, que deve manter-se fechado após a passagem dos alimentos para impedir que os ácidos digestivos refluam pelo esôfago acima. Às vezes, porém, os músculos desse esfíncter perdem a elasticidade e permanecem abertos, permitindo o refluxo que provoca azia.

SINTOMAS

Entre os sintomas mais comuns da azia está o ardor no centro do peito que pode irradiar da extremidade inferior do esterno à garganta. Ocasionalmente poderá causar dor torácica, com características idênticas à dor da insuficiência coronária (angina depeito). Pode ocorrer também um aumento da salivação.

CAUSAS

Existem vários tipos de acidez:

Acidez funcional – é aquela para a qual não se encontra causa específica.

Acidez de origem alérgica – devido à sensibilidade do estômago em relação a determinados alimentos.

Acidez devida a fatores externos ao organismo – temos como exemplo a acidez secundária à ingestão de um medicamento.

Acidez de origem psíquica – muitas vezes, a acidez é uma conseqüência do stress ou depressão.

Acidez orgânica – está associada a uma doença ou lesão do aparelho digestivo (é o caso da hérnia do hiato e esofagite).

REFLUXO GASTRO-ESOFÁGICO

Quando a azia é recorrente trata-se de um sintoma de esofagite, que normalmente é causada por refluxo gastro-esofágico. Este fenômeno acontece devido ao fato e a musculatura que separa o estômago do esôfago não se encontrar a funcionar corretamente.

Sintomas

A azia é o principal sintoma, que pode piorar, por exemplo, quando se dobra o peito sobre a barriga e quando se deita com o estômago cheio. Por vezes, origina tosse e possível engasgo que atrapalha a respiração, mesmo durante o sono. A sensação de bola na garganta, alteração na voz, desconforto ao engolir ou as fortes dores no peito são consideradas complicações do refluxo e levam a uma dismotricidade esofágica.

Causas

As causas mais comuns do refluxo gastro-esofágico, é a presença de hérnia do hiato, obesidade e tabagismo. O refluxo ácido ligeiro e transitório é frequente e não tem significado patológico. Pode ocorrer na gravidez e afeta principalmente os obesos. Nos bebês, até ao primeiro ano de vida, pode ocorrer um refluxo gastro-esofágico excessivo que se tornar repetitivo, pode levar a infecções e distúrbios respiratórios. Também a acidez elevada, a excessiva produção de ácido gástrico, as pedras na vesícula, entre outras, contribuem para o refluxo gastresofágico. E a ingestão de alimentos condimentados, gordurosos, o tabaco e o álcool, a má alimentação (dormir logo após a refeição, excesso de comida) são fatores que também ocasionam e pioram os efeitos do refluxo.

Diagnóstico

O diagnóstico é feito através de uma endoscopia digestiva alta, que poderá indicar a presença de hérnia de hiato e esofagite.

Tratamento

A azia e o refluxo podem ser aliviados através de: cuidados alimentares, alteração de certos hábitos de vida, medicamentos e a toma de suplementos naturais.

CUIDADOS ALIMENTARES

As refeições não devem ser demasiado abundantes. Os alimentos devem ser bem mastigados e insalivados; a ingestão de líquidos ao longo do dia é essencial; descubra os alimentos que lhe provocam azia e evite comê-los; evite bebidas alcoólicas, pois o álcool provoca lesões nas mucosas; alguns medicamentos podem provocar azia. Se tal acontecer, fale com o seu médico. Evite beber água às refeições, será melhor fazê-lo antes ou depois. Tente também evitar refeições pesadas ao jantar. O consumo de bananas é aconselhado já que estas formam uma camada protetora na parede do estômago, diminuindo os ataques de acidez. O chá verde após as refeições é considerado um bom antiácido. Alimentos facilmente digeríveis, como o queijo fresco, são também aconselhados. Leve uma vida calma e evite o tabaco.

Para comprar sementes de Chia:

http://loja.giroil.com.br/


5 comentários:

  1. Olá, Dalla!
    Visualizei-a no meu blogue "Ideias-Novas" e fiquei curioso em conhecê-la. Louvo-a pelo objectivo social do seu blogue: ajudar as pessoas a viverem melhor no corpo o que, certamente, ajudará a libertar a alma. Virei frequentemente ver as suas postagens. Obrigado também por visitar o(s) meu(s). Se não concordar com as ideias ali apresentadas, critique. Terá sempre uma amável resposta.

    ResponderExcluir
  2. Importante o conhecimento e, isto no seu blog tem bastante. Precisamos conhecer melhor nosso organismo e melhor administrar suas fraquezas eventuais. Um abraço. Eduardo

    ResponderExcluir
  3. O caminho do Ano Novo é "mistério conhecido".

    É mistério porque é futuro e ainda não existe, mas é conhecido porque é resultado de nossas escolhas e, como tal, já está dentro de nós e a nós pertence.

    O caminho da Ano Novo pode ser velho e cansado e não dar em lugar algum, mas também pode ser surpreendente pelos riscos que decidirmos correr, pelas atitudes não adiadas e mudanças que viermos a fazer.

    Cada um tem seu caminho, sua estrada, seu destino e parada, cada um tem seu próprio jeito de caminhar, mas todos têm, no fundo, um mesmo rumo e projeto: ser feliz.

    É bom pensar no caminho e como ele está sendo construído. Ele tem uma direção clara? Onde se quer chegar? Como se pretende fazer isto?

    Às vezes, é necessário ter um mapa, uma bússola e escolher direções mais precisas.

    Às vezes, é importante saber a hora de parar e descansar para poder continuar o percurso bem melhor.

    Às vezes, é vital que aliviemos a bagagem, nos desfazendo do que não serve mais e daquilo que pesa e trava o caminhar.

    Todos somos viajantes da vida. Isto não é novidade. Mas, cabe a cada um escolher como fará esta caminhada.

    Espero que você se lembre que, de tudo que existe, o mais importante está dentro de você. No seu caminhar, use sempre de coragem e tenha fé no dia de hoje e, depois, no amanhã. Renove-se a cada instante e não desista.

    Não se esqueça de admirar o caminho, pensando só na chegada. Perde-se muito, não fazendo isto.

    Conforme-se com a realidade: não existem caminhos sem acidentes e ser feliz é saber conviver com isso.

    Feliz Ano Novo! Tome conta de seu caminho. Ele é um mistério conhecido que lhe pertence.

    ResponderExcluir
  4. estou muito grata a ste blog, pois entendi um pouco mais sobre azia...

    ResponderExcluir
  5. Achei bastante interessante a postagem sobre os diversos tipos de azia. Mas gostaria, por gentileza, que falasse mais sobre os benefícios da sementes da chia. Um abraço fraternal e muita luz em seu caminho.

    ResponderExcluir