Proteína de ervilha ou Pea protein

Proteínas são compostos orgânicos de alto peso molecular, que tem como unidades básicas os aminoácidos, os quais estão ligados entre si através de ligações peptídicas As proteínas são de vital importância ao ser humano, pois são necessárias para estruturação, função e regulação de células, músculos, tecidos e órgãos do corpo humano. Neste artigo vamos falar sobre a proteína de ervilha, também conhecida como pea protein, um ótimo substituto para proteína animal.

O que é proteína de ervilha

A proteína de ervilha tem origem 100% vegetal, com altos níveis de Arginina, que é a maior entre todas as proteínas vegetais e animais. Também tem alta quantidade essencial de Lisina e Glutamina, e é naturalmente rica em aminoácidos de cadeia ramificada, os BCAA.
A proteína de ervilha não possui lactose e glúten, sendo segura para o consumo de pessoas com alergia ao leite ou a produtos do leite, nem colesterol ou gorduras saturadas e não causa flatulência.
É facilmente assimilada pelo organismo e, ao contrário de outras proteínas vegetais, não contém compostos antinutrientes (substâncias como fitatos e oxalatos) que podem inibir a absorção de vitaminas e minerais durante a digestão.


Segue abaixo uma tabela com os principais aminoácidos presentes na pea protein e suas respectivas funções:
Arginina
Tem papel central na construção de músculos; ajuda a liberar o hormônio do crescimento; participa da síntese da creatina; é precursor do óxido nítrico (NO) que promove a vasodilatação, contribuindo para um coração saudável, a manutenção do esforço físico e a eficácia do sistema imunológico.
BCAAs
Crescimento muscular; Regulação do metabolismo de proteína e insulina. Agentes importantes: Leucina, Isoleucina e Valina.
Glutamina
Reposição de nitrogênio durante estresse fisiológico; função imunológica.
Lisina
Mantém equilibrados os níveis de nitrogênio nos músculos; absorção de cálcio pelo organismo para a saúde dos ossos.

Benefícios da proteína de ervilha e atividade esportiva.

As fontes animais de proteína possuem altos índices de gordura e colesterol e baixa concentração de fibras, estando assim, muitas vezes, associadas a um elevado número de doenças e riscos à saúde humana.
As proteínas vegetais apresentam um grau de sustentabilidade muito maior quando comparada à produção de proteínas animais, a qual pode significativamente contribuir para a poluição e aquecimento global.
É uma ótima opção para quem pratica exercícios físicos e/ou apresenta hipertensão arterial. Ajuda na prevenção de doenças renais que podem se desenvolver decorrentes da hipertensão.
E, por fim, a proteína de ervilha apresenta alta biodisponibilidade, excelente digestibilidade e não gera efeitos a longo prazo na saúde humana ou ecologia global.
 Como tomar proteína de ervilha.
É recomendável que a proteína de ervilha seja consumida após os treinos, pois tem uma velocidade de absorção entre intermediária e rápida. Mas pode-se consumir durante o dia também para reposição de proteínas diárias.
A proteína pode ser misturada com água, leite, sucos, shakes proteicos e também pode ser utilizada como ingrediente de receitas de bolos e outras para agregar à refeição maior valor proteico.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como preparar sementes de chia

CHIA – O Super Alimento

REFLUXO GÁSTRICO, AZIA E SEMENTES DE CHIA