Salada completa, com: grãos, leguminosas, hortaliças, oleaginosas e frutas secas



Ingredientes:

  • 1 xícara de painço (cru)
  • 1 xícara de grão de bico (cozido)
  • 1 xícara de cenoura picada em cubos
  • 1 xícara de chuchu picado em cubos
  • 1 xícara de beterraba picada em cubos
  • 1 xícara de milho cozido
  • 1 xícara de ervilha cozida
  • 1/2 xícara de uvas passas
  • 10 castanhas do pará
  • 1/2 xícara de salsinha picada
  • 1/2 xícara de coentro picado
  • 1/2 xícara de cebolinha picada
  • 1/2 cebola pequena picada
  • 2 dentes de alho picados
  • Sal Marinho
  • Molho Shoyu de fermentação natural
  • Vinagre de arroz integral 
Preparo:


Cozinhar o painço e o grão de bico seguindo as instruções da embalagem.

Em uma cuscuzeira, coloco água suficiente para cobrir a beterraba na parte de baixo. Na parte de cima, coloco a cenoura com o chuchu em cima (a cenoura demora mais para cozinhar, por isso deve ficar mais próxima do vapor). A beterraba é cozida separadamente para não 'tingir' tudo de rosa. Quando a cenoura estiver al dente, desliga o fogo. Reserva a água do cozimento da beterraba e coloca a beterraba cozida na geladeira (para ela secar e não manchar toda a salada de rosa quando for misturada aos demais ingredientes). A cenoura e o chuchu podem ser misturados ao painço. 

Coloca as uvas-passas de molho na água quente que cozinhou a beterraba, por aproximadamente trinta minutos, para elas darem uma inchada e ficarem mais saborosas. (A água do cozimento da beterraba pode ser usada no preparo de uma sopa para a noite).

Hoje, excepcionalmente usei o milho e a ervilha em salmoura. Como diz o ditado: o bom é inimigo do ótimo... A gente tenta fazer o melhor possível, mas atingir a perfeição é impossível e às vezes a praticidade fala mais alto... Uso MUITO POUCO conservas envasadas em casa (diria que não mais do que 4x ao ano), mas costumo ter milho e ervilha na despensa, para emergências. Hoje foi uma delas, queria dar uma incrementada na salada e fiz o que pude com o que tinha em casa. Vale lembrar que sempre leio os rótulos e compro apenas aquelas marcas que não adicionam produtos químicos nem açúcar na conserva, ou seja, que são conservas unicamente à base de água e sal. Mesmo assim, antes de usar, lavo bastante em água filtrada fervida. 

As castanhas do Pará, ficam de molho em água filtrada com uma pitada de sal por 30 minutos. Depois escorro a água, corto as castanhas em pedaços menores (não muito miúdos para não queimar) e coloco para tostar numa frigideira. O "farelo" das castanhas cortadas, invariavelmente queima e sabemos que elas estão no ponto quando ficam levemente douradas, crocantes e espalham um cheiro maravilhoso pela cozinha.

Agora é só misturar tudo e temperar. Para esta porção, utilizei uma colher de sopa de molho shoyu, três colheres de sopa de azeite de oliva extra virgem e uma colher de sopa de vinagre de arroz integral orgânico. O ultimo passo é colocar na geladeira e servir em temperatura fria.

Esta receita pode ser usada como uma refeição completa, pois contém tudo que precisamos em termos de nutrientes em uma refeição equilibrada. Contém dois cereais (milho e painço); duas leguminosas (ervilha e grão-de-bico); uma fruta seca (uva-passa); duas fontes lipídicas (castanha do Pará e azeite de oliva extra vírgem); legumes de cores e formatos variados (chuchu, cenoura, beterraba e cebola); tempero verde; antioxidantes (alho); probióticos (molho shoyu e vinagre de arroz). Para ficar ainda mais perfeita, deve ser servida com um mix de folhas cruas, como: alface, rúcula, acelga e agrião. Outro ingrediente que fica ótimo nesta salada é o abacate!

Nas proporções que coloquei aqui rende de 3 a 4 porções. Bom apetite!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como preparar sementes de chia

CHIA – O Super Alimento

REFLUXO GÁSTRICO, AZIA E SEMENTES DE CHIA