terça-feira, 28 de setembro de 2010

Você sabe a diferença entre um Óleo de Canola e Girassol extra virgem de um refinado?













A gordura deixou de ser a vilã de todo prato, de toda hora. Deixou de ser também a eterna inimiga das artérias. E — viva! —, dependendo do tipo, pode ajudar até a emagrecer

O século 21 tem se caracterizado pela liquefação e reabilitação instantânea de reputações. A da gordura é um exemplo flagrante. Banido da intimidade das cozinhas, erradicado dos menus de muitos restaurantes e extirpado da fórmula de vários alimentos industrializados, esse nutriente é um daqueles personagens que voltam à boca do povo como um benfeitor injustiçado.

Mas, se a gordura não é de todo culpada, o que explicaria a eclosão sem fim de infartos e acidentes vasculares cerebrais nos últimos anos? Especialistas americanos apontam a espátula, ou melhor, o dedo para os carboidratos simples que aparecem nos doces e no arroz branco. É que muita gente privilegia esse tipo de comida em detrimento das fontes gordurosas. Esse é um erro grave, carboidratos simples se transformam rapidamente em açúcar e se não consumido pelo seu corpo vira depósito de gordura, aumentando colesterol e triglicerídeos, congestionando artérias e obviamente levando ao aumento de peso. Devemos dar sempre preferência a carboidratos complexos, como arroz e farinhas integrais, que são quebrados mais lentamente pelo sistema digestivo, e entram na corrente sangüínea, mais lentamente.

Estudos associam cardápios excessivamente magros e infertilidade. A gordura participa da produção de hormônios como o estrógeno e a testosterona e entra na composição de membranas celulares. Se você imaginar que todo o seu corpo é composto de células, dá para supor a importância de comer fontes gordurosas em todas as refeições. Na falta delas, nosso organismo não se beneficia das vitaminas A, D, E e K, que não à toa são chamadas de lipossolúveis. A gordura é indispensável para a absorção dessas vitaminas.

Mas é importante saber qual gordura comer, existe gorduras saturadas e insaturadas. As saturadas e trans são péssimas já as insaturadas que se dividem em monoinsaturadas e poliinsaturadas, são chamadas “gorduras boas”, com ácidos graxos essenciais, os ômegas 3, 6 e 9.

Para que um óleo de Canola e Girassol fiquem no estado insaturado é necessário que ele seja extraído a frio, extra virgem, onde as moléculas permanecem no estado Cis Cis, oposto a trans.

Óleos extraídos a frio, são elaborados de forma artesanal, onde as sementes são esmagadas em prensa mecânica. O óleo bruto obtido passa por um processo de decantação dos materiais turvos suspensos, após é filtrado sem adição de nem um produto químico, conservando todos os elementos nutritivos e as informações energéticas da planta que lhe deu origem. Nos óleos vegetais encontram-se os Ômegas, ácidos graxos essenciais, que são moléculas de gordura encontradas em algumas sementes oleaginosas, como de linhaça, girassol, canola e cártamo.


Para que essas moléculas de gorduras estejam em estado funcional e bioativas (ativam a vida), esses óleos devem ser extraídos a frio, não mais de 45 graus. Os ácidos graxos essenciais são às "gorduras boas", que são necessárias as células de nosso corpo e exercem papéis fundamentais na produção de energia, aumento de metabolismo e crescimento muscular, transporte de oxigênio, crescimento normal celular, funções nervosas e regulação hormonal, auxiliam no funcionamento da mente, ajudando na transmissão do impulso nervoso, e melhorando a saúde cardiovascular diminuindo os níveis de colesterol e triglicerídeos.

Óleo de Girassol e Canola refinados são extraídos à custa da aplicação de alta temperatura, alta pressão e solventes químicos. Altas temperatura e pressão provocam a oxidação da delicada estrutura química dos óleos vegetais o que faz com que percam as suas qualidades nutricionais, e transformando-se em gorduras saturadas.

Também existem evidências de que as gorduras poliinsaturadas e monoinsaturadas atuam na adipogênese, ou seja, na proliferação das células de gordura, os chamados adipócitos, ajudando no emagrecimento saudável. Para diminuir a “barriga de chop” e os famosos “pneuzinhos”, é imprescindível acrescentar diariamente em nosso cardápio gorduras boas, Extra vrgem!

Um comentário:

  1. Vera, por favor, você sabe se em algum lugar aqui no Brasil eu consigo acha Hemp Protein, Hemp Oil e Hemp Seed para comprar. Conheci uma dieta de um Canadense (Brendan Brazier) que é vegan e promete que sua dieta aumenta a performance diminuindo o stress que segundo ele tem uma grande ligação com a ingestão de alimentos "não muito saudáveis". Grande parte da ingestão de proteina dele vem da Hemp Protein, Rice Protein, etc...
    Carteia as carnes da minha dieta há quase 1 ano, gosto muito da forma como as coisas estão mas estou começando a ficar cheio de leites, ovos e derivados. Além do que, odeio Whey Protein...
    Ainda como peixe, poucas vezes (1 ou 2 na semana) mas se conseguisse seguir uma dieta verdadeiramente vegetariana, ou devo me atrever dizer, a dieta vegan, acho que me sentiria melhor. Odeio estar no "meio do caminho".
    Desculpe o comentário (pergunta) enorme! Estou procurando o máximo de informação possível sobre alimentação natural.
    Sucesso e parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir