quinta-feira, 26 de maio de 2016

Proteína de ervilha ou Pea protein

Proteínas são compostos orgânicos de alto peso molecular, que tem como unidades básicas os aminoácidos, os quais estão ligados entre si através de ligações peptídicas As proteínas são de vital importância ao ser humano, pois são necessárias para estruturação, função e regulação de células, músculos, tecidos e órgãos do corpo humano. Neste artigo vamos falar sobre a proteína de ervilha, também conhecida como pea protein, um ótimo substituto para proteína animal.

O que é proteína de ervilha

A proteína de ervilha tem origem 100% vegetal, com altos níveis de Arginina, que é a maior entre todas as proteínas vegetais e animais. Também tem alta quantidade essencial de Lisina e Glutamina, e é naturalmente rica em aminoácidos de cadeia ramificada, os BCAA.
A proteína de ervilha não possui lactose e glúten, sendo segura para o consumo de pessoas com alergia ao leite ou a produtos do leite, nem colesterol ou gorduras saturadas e não causa flatulência.
É facilmente assimilada pelo organismo e, ao contrário de outras proteínas vegetais, não contém compostos antinutrientes (substâncias como fitatos e oxalatos) que podem inibir a absorção de vitaminas e minerais durante a digestão.


Segue abaixo uma tabela com os principais aminoácidos presentes na pea protein e suas respectivas funções:
Arginina
Tem papel central na construção de músculos; ajuda a liberar o hormônio do crescimento; participa da síntese da creatina; é precursor do óxido nítrico (NO) que promove a vasodilatação, contribuindo para um coração saudável, a manutenção do esforço físico e a eficácia do sistema imunológico.
BCAAs
Crescimento muscular; Regulação do metabolismo de proteína e insulina. Agentes importantes: Leucina, Isoleucina e Valina.
Glutamina
Reposição de nitrogênio durante estresse fisiológico; função imunológica.
Lisina
Mantém equilibrados os níveis de nitrogênio nos músculos; absorção de cálcio pelo organismo para a saúde dos ossos.

Benefícios da proteína de ervilha e atividade esportiva.

As fontes animais de proteína possuem altos índices de gordura e colesterol e baixa concentração de fibras, estando assim, muitas vezes, associadas a um elevado número de doenças e riscos à saúde humana.
As proteínas vegetais apresentam um grau de sustentabilidade muito maior quando comparada à produção de proteínas animais, a qual pode significativamente contribuir para a poluição e aquecimento global.
É uma ótima opção para quem pratica exercícios físicos e/ou apresenta hipertensão arterial. Ajuda na prevenção de doenças renais que podem se desenvolver decorrentes da hipertensão.
E, por fim, a proteína de ervilha apresenta alta biodisponibilidade, excelente digestibilidade e não gera efeitos a longo prazo na saúde humana ou ecologia global.
 Como tomar proteína de ervilha.
É recomendável que a proteína de ervilha seja consumida após os treinos, pois tem uma velocidade de absorção entre intermediária e rápida. Mas pode-se consumir durante o dia também para reposição de proteínas diárias.
A proteína pode ser misturada com água, leite, sucos, shakes proteicos e também pode ser utilizada como ingrediente de receitas de bolos e outras para agregar à refeição maior valor proteico.

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Pea protein - Proteína de Ervilha




A proteína de ervilha é considerada uma fonte proteica de digestão intermediária a rápida devido seu perfil de viscosidade intermediária quando em baixos pHs. Assim, esse produto se torna apto a suplementação em ambos atletas de resistência e força, especialmente logo após a realização de exercícios, de modo a otimizar a recuperação e o anabolismo. Soma-se a isso o fato da proteína de ervilha não estar listada dentre os principais alergênicos, sendo segura para o consumo de pessoas com alergia ao leite ou a produtos de leite, as quais evitam caseína ou proteína do soro de leite, além de atletas vegetarianos com alergia a soja.

Assim, em resumo, a proteína de ervilha é em particular uma fonte proteica ideal de alta qualidade para indivíduos ativos fisicamente. Ela apresenta alta bio­disponibilidade, excelente digestibilidade e não gera efeitos a longo prazo na saúde humana ou ecologia global. 

PRINCIPAIS AMINOÁCIDOS E PRINCIPAIS FUNÇÕES DA
 PEA PROTEIN - PROTEÍNA DE ERVILHA

Clique na figura para melhor leitura

terça-feira, 24 de maio de 2016

Pea protein sabor Cacau e canela, adoçada com açúcar mascavo e estevia

Proteína de Ervilha no Pós Treino e Açúcar mascavo

Após o treinamento, a principal necessidade do nosso organismo é repor as reservas de glicogênio perdidas durante o exercício físico. O mais recomendado para isso é consumir carboidratos de alto índice glicêmico (dextrose, maltodextrina ou açúcar mascavo) em conjunto com a fonte proteica de rápida absorção, para que a proteína não faça o papel energético e atue somente na recuperação muscular.
Açúcar mascavo,
açúcar bruto, escuro e úmido, extraído depois do cozimento do caldo de cana. Como não passa pela etapa de refinamento, ele conserva o cálcio, o ferro e os sais minerais.



Rice protein - Proteína Isolada de Arroz


Benefícios da proteína de arroz
1. Ajuda a perder peso
Perder peso com proteína de arroz pode ser uma boa estratégia para vegetarianos ou pessoas com alergias, que não podem usar proteína de soro de leite ou soja devido a reações alérgicas.
A proteína do arroz é processada com enzimas para separar a proteína dos carboidratos e gorduras e o processo é idealmente feito em baixas temperaturas e evitando produtos químicos que possam destruir os aminoácidos constituintes das proteínas. Veja a seguir um exemplo de dieta que pode ser facilmente adotada:
  1. Primeiro passo: Tome dois gramas de proteína para cada quilo de peso corporal diariamente. A proteína tem um efeito térmico sobre o corpo, o que significa que é preciso mais energia para digeri-la do que o corpo gasta para digerir carboidrato ou gordura. A quantidade total pode ser dividida ao longo do dia.
  2. Segundo passo: Coma cinco ou seis pequenas refeições que contenham proteínas todos os dias. Cerca de 20 a 30g de proteína por refeição. Um plano de refeições, por exemplo, pode ser café da manhã, almoço e jantar, com a inserção de proteína de arroz dois ou três vezes entre as refeições.
  3. Terceiro passo: Tome uma dose de proteína de arroz imediatamente antes e depois dos exercícios de musculação. O treino com pesos quebra as fibras musculares, o que exige muitas calorias para repara-las. Os aminoácidos na proteína de arroz fornecem ao corpo os nutrientes necessários para reparar os músculos.
  4. Quarto passo: Faça exercícios aeróbicos em dias intercalados com a musculação. Faça os aeróbicos com o estômago vazio, logo que acordar e tome um shake de proteína de arroz imediatamente depois dos exercícios. O exercício cardiovascular ajuda a queimar calorias e acelera a perda de peso. Faça várias pequenas sessões de 30 minutos de três a cinco vezes por semana.
  5. Quinto passo: Reserve um dia por semana para comer sorvete ou uma refeição que contenha tudo o que você quer. Isso alivia o estresse de fazer dieta e é um truque simples para ajudar a mantê-la.
2. Ajuda na reconstrução muscular
Os músculos são estruturas feitas principalmente de proteínas, e atividades físicas causam avaria muscular. Para reconstruir as fibras musculares, o organismo usa os aminoácidos das proteínas.
A proteína do arroz contém todos os aminoácidos essenciais responsáveis pela construção dos músculos, tecidos do corpo, hormônios e sistema imunológico. Tais aminoácidos não são sintetizados pelo organismo e precisam ser adquiridos através da dieta.
Apesar das diferenças no perfil de aminoácidos da proteína de arroz para outras fontes de proteína – uma vez que ela é derivada de grãos e não de fontes animais, ela tem clinicamente mostrado ser tão boa quanto as demais para ajudar na construção muscular e na geração de força e no organismo pós-exercícios.
3. Possui baixo índice de metais pesados
Todos os alimentos vegetais tendem a conter algum nível de metais pesados ​​que ocorrem naturalmente, incluindo espinafre, abacate, amendoim, aspargos e até mesmo couve e alface. O arroz contém, por natureza, baixo índice de concentração destas substâncias tóxicas, porém nem todas as proteínas do arroz são extraídas da mesma forma, por isso é preciso conhecer a idoneidade da empresa que a produz.
Pesquisas mostram que a maioria das marcas de proteína de arroz é reconhecida como segura para a saúde e passa por testes extensos que a aprovam como não tóxica e segura. Verifique se a marca que você consome publica os resultados dos seus testes regularmente.
4. É naturalmente hipoalérgica
A proteína de arroz é considerada hipoalérgica porque não irrita o estômago e é mais fácil de digerir do que outras fontes de proteína. Pessoas com doenças gastrointestinais, como asíndrome do intestino irritável, alergias alimentares, ou que são intolerantes à lactose, têm dificuldade para digerir carne, laticínios e outras fontes de proteína.
A proteína de arroz é boa porque é uma alternativa a estes alimentos. Ela evita reações alérgicas como náuseas, diarreia, vômitos e mesmo choque anafilático. Também é um suplemento naturalmente sem glúten, gordura e açúcar.
5. Ideal para dietas vegetarianas e veganas
Os vegetarianos podem ter dificuldade para manter níveis adequados de proteína porque as frutas e os vegetais que formam a base da sua dieta são naturalmente pobres em proteínas, mais presentes nas carnes e derivados de animais como ovos e laticínios.
A proteína de arroz é uma fonte suplementar de proteína dietética e pode ajudar a preencher a lacuna nutricional para vegetarianos, veganos e pessoas em geral que não consomem proteína animal. 

Como ingerir a proteína de arroz

Especialistas orientam tomar proteína de arroz misturando uma colher do pó em um copo de suco de frutas, leite de arroz ou outra bebida da sua preferência e tomar imediatamente. Esta mistura deve ser tomada uma vez ao dia como um suplemento de proteína vegetariano.
A proteína de arroz também pode ser usada tanto em receitas quentes quanto frias. Isso porque o calor não vai destruir a proteína, pode simplesmente mudar sua estrutura química, da mesma forma que os ovos endurecem quando são cozidos. Mesmo depois de cozida ou assada ela ainda é utilizável pelo corpo, portanto, sinta-se livre para adicionar proteína de arroz também em bolos e caçarolas vegetarianas.

Pea protein - Proteína Isolada de Ervilha

Proteína de ERVILHA e suas propriedades:

– BCAA
Uma das principais razões pelas quais o produto faz sucesso é o fato da ervilha ser rica em aminoácidos de cadeia ramificada (BCAAs), que são compostos de proteína conhecidos por retardar a fadiga durante o exercício. Além disso, a quantidade de BCAAs presentes na proteína da ervilha é próxima à encontrada no leite e nos ovos, mas com menor probabilidade de causar alergias ou intolerâncias.
Alguns estudos mostraram que uma dieta rica em aminoácidos de cadeia ramificada (BCAAs), pode ajudar a manter o corpo em um estado de construção muscular durante o dia inteiro, diminuir a gordura abdominal, manter o usuário mais satisfeito entre as refeições, fornecer mais energia nos exercícios e muito mais. Como outras proteínas, a proteína de ervilha já vem embalada com BCAAs em sua composição.
– Hipoalérgico
A ingestão de proteína contínua vinda do whey protein, caseína, ovo e até mesmo da soja pode gerar o desenvolvimento de uma alergia ou intolerância, isso por conta dos ingredientes presentes. A alergia pode causar inchaço, gases, náuseas e outros sintomas.
Já o pó de proteína de ervilha não apresenta nenhum ingrediente que gere alergia. Isso configura-se um dos principais benefícios da mesma, e o risco de desenvolver uma alergia é quase impossível.
– Mais saúde e maior recuperação muscular
Para pessoas que praticam atividades físicas como a musculação, a proteína de ervilha ajuda no fornecimento de impulso de energia pré-treino e recuperação do músculo pós treino.
– Menos inchaço
Ao contrário do whey protein, a proteína de ervilha não causa inchaço, pois não contém nenhum traço de lactose nem de glúten. Alguns alimentos resultam em inchaço como traço de alergia, fique atento.
– Ajuda na perda de peso
A grelina é um hormônio da fome, que avisa o cérebro quando o estômago está vazio. A proteína de ervilha pode ajudar na perda de pesa pois ela diminui os níveis da grelina. Ela retarda esse processo pela formação de um maior número de peptídeos, atrasando assim o esvaziamento gástrico, diminuindo os níveis de grelina e mantendo maior saciedade por mais tempo.
Os níveis da grelina tendem a subir depois de um determinado tempo entre uma refeição e outra.
– Sem colesterol e sem gorduras
Ao contrário do whey protein, a proteína de ervilha é livre de colesterol e gordura. Ela é considerada uma proteína natural.
– Maior concentração proteica
Ao contrário de muitos produtos de proteína à base de plantas que têm apenas 10 a 15 gramas de proteína por colher, a proteína de ervilha pode ser até mesmo mais concentrada do que o Whey. Ela contém 25 gramas de proteína em 30 gramas de um scoop. 
– Satisfeito por mais tempo
Embora não seja tão facilmente digerida como o whey protein, ela é uma proteína de “digestão lenta”, e pode ser capaz de deixar o usuário satisfeito por mais tempo.
Em estudos realizados em 2011 pelo “Nutrition Journal”, pesquisadores descobriram que os consumidores que tomavam o pó de proteína de ervilha antes de uma refeição ingeriam menos calorias do que indivíduos que bebiam whey protein antes de comer. Isso acontece pois a proteína de ervilha libera hormônios que mantêm o usuário satisfeito por mais tempo.
Além disso, ela não deixa o consumidor estufado e contém aminoácidos que são facilmente absorvidos; isso já não acontece com proteínas à base de soja, que são de difícil digestão e não são utilizadas pelo corpo com exatidão.
– Zero lactose
Embora o whey protein isolado seja praticamente livre de lactose, alguns não suportam nem mesmo uma pequena quantidade. Por conta disso, a proteína de ervilha é uma ótima opção de substituição. Ela é livre totalmente de lactose.
– Pobre em carboidratos
Caso você siga uma dieta restrita em carboidratos, a proteína de ervilha se destaca ainda mais em seus benefícios. 
– Sem glúten
Além de atender alérgicos, vegetarianos e intolerantes a lactose, o produto também supre a necessidade de intolerantes ao glúten.

Propriedades

A proteína de ervilha contém arginina, um aminoácido que auxilia no aumento da imunidade, luta contra a disfunção erétil e melhora a fertilidade. Outro composto presente na ervilha é a lisina, que ajuda na absorção do cálcio, diminuindo com isso a perda de cálcio na urina e ajudando a manter os ossos fortes.
Com a junção da arginina, lisina e da fenilalanina, a proteína de ervilha cumpre as exigências de aminoácidos essenciais exigidas pela Organização Mundial da Saúde para adultos. Mesmo assim, ainda faltam alguns aminoácidos, ou seja, ela não é adequada como fonte primária de proteína.

Dicas

Muitos se preocupam com o sabor da proteína de ervilha. Uma boa dica é acrescentar um sabor extra, como adoçante, sementes de chia, frutas, legumes ou abacates. Isso faz com que mude o sabor e vire uma vitamina saudável.
Outro fator importante é sua mistura. Como qualquer proteína em pó, é importante misturar cerca de três a cinco minutos para ela diluir totalmente e não ficarem “bolotas” no líquido.
Caso você já seja consumidor de outras fontes de proteínas, a proteína vinda da ervilha também pode complementar seus objetivos atuais.
Mas lembre-se, cada produto atende a cada pessoa de forma diferenciada, ou seja, cada corpo precisa de uma quantidade diferente de nutrientes, minerais e necessidades nutricionais em geral. A melhor forma de descobrir qual a melhor opção e o melhor produto para seus objetivos é se consultar com um profissional da área da saúde como um nutricionista.

Proteínas vegetais

Os suplementos à base de proteínas vegetais estão chegando ao mercado como uma alternativa “clean”, natural, hipoalergênica e sustentável. 

Com perfis de aminoácidos completos e ótima digestibilidade, suplementos com base na proteína de arroz, ervilha, e outros vegetais, são ótimas alternativas para quem busca seus benefícios, incluindo crianças e idosos.

As proteínas são o material de construção que consiste a estrutura básica do nosso corpo. Estas possuem um papel importantíssimo de construção e manutenção dos tecidos, atuam como enzimas, ajudam na coagulação do sangue, no sistema imunológico, na construção e reparo do DNA, além de produzir energia e realizar muitas outras funções.


Os suplementos alimentares vegans tem se mostrado tão efetivo que até mesmo para indivíduos os quais não possuem restrições alimentares, tem se mostrado favoráveis e  muito utilizados também, inclusive por bons profissionais.


Algumas funções importantes desse grupo alimentar:

- Regulam o crescimento, o desenvolvimento, a reprodução e as funções de muitos tecidos, bem como os processos metabólicos do organismo.
- Ajudam na defesa do organismo através dos anticorpos, que são proteínas.
- São responsáveis pelo crescimento das crianças.
- São catalisadoras das funções bioquímicas.
- Responsáveis pelo transporte de oxigênio e um pouco de gás carbônico através do sangue.


Em breve em lojas de produtos naturais de todo Brasil.

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Panquecas proteicas com Matchá - Chá verde


Para uma pessoa (faz 4/5 panquecas médias)
1 banana grande bem madura

1 ovo

2 colheres de sopa de farinha de arroz (ou outra que prefiram, mas evitem a farinha branca de trigo)
1 colher de sopa de proteína de arroz 
1 colher de sobremesa de matchá


Começar por esmagar bem a banana com um garfo. A seguir, juntar o resto dos ingredientes e misturam muito bem. Depois é só fazerem numa frigideira como se faz  uma panqueca qualquer! Podem untar a frigideira com óleo de coco, se não for anti-aderente.

Pode se colocar uma colher de sopa de geleia de agave e canela por cima, ou então fruta cortada às rodelas. Mas o mais divertido destas panquecas, é que podem adaptar a receita ao vosso estilo e àquilo que mais gostam de comer.


terça-feira, 10 de maio de 2016

BRIGADEIRO PROTEICO




O brigadeiro é uma guloseima típica da culinária brasileira, não tem quem não goste, 

se for funcional melhor ainda.

BRIGADEIRO PROTEICO
-1 scoop de Whey Protein Giroil
-1 colher de cacau em pó
-1 banana madura
Modo de preparo: Amasse a banana e coloque no micro-ondas por aproximadamente

um minuto. Misture bem o Whey Protein e o cacau e sirva com pedaços de barra de 

proteína em cima.



Visite Giroil: http://loja.giroil.com.br/produtos

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Whey protein ajuda a emagrecer?


A proteína em pó não é mais apenas para os fisiculturistas ... Ela se popularizou e, definitivamente, facilita a adição proteica na dieta, mas pode também ajudar na perda de peso?

Uma revisão de estudos descobriu que a substituição de algumas das suas calorias diárias com proteínas de soro de leite (whey protein) pode diminuir o peso corporal e gordura corporal.

Um estudo de 2010 revelou uma relação entre a ingestão de whey protein e uma melhora da composição corporal. Aqueles que comeram ou beberam whey protein perderam peso e diminuíram a sua gordura corporal.

E, finalmente, a própria proteína - em todas as formas, não apenas em pó – foi evidenciada para ajudar na perda de peso. Um estudo descobriu que uma dieta rica em proteínas pode aumentar o metabolismo, e resultados de outro sugerem que a proteína ajuda a suprimir o apetite.

Não é nenhum segredo que a proteína ajuda você a se sentir satisfeito, e vários estudos respeitáveis descobriram que ela é útil para a perda de peso.  Essa macromolécula biológica é essencial para a saúde global, independentemente de suas metas de peso.

Abaixo segue algumas dicas:

1. A adição de pó de proteína em alimentos que normalmente não têm proteínas (panquecas, por exemplo) pode torná-los mais satisfatórios, sem acrescentar muitas calorias. Dessa forma, pode ser bom para a perda de peso.

2. Algumas pessoas cometem o erro de adicionar muitas calorias ao seu dia na forma de proteína em pó, quando realmente não precisam. No caso das panquecas ... Se você já está emparelhando a panqueca com uma boa quantidade de iogurte grego, não há necessidade de adicionar calorias extras através da proteína em pó. Isso pode ser negativo para a perda de peso.

Conclusão: Se você luta para consumir bastante proteína e/ou quer adicioná-la (um pouco) em seus alimentos à base de carboidratos favoritos, a proteína em pó é uma ótima maneira de fazê-lo. Mas lembre-se - calorias podem contar. Vinte e oito gramas de pó de proteína tende a ter cerca de 20 gramas de proteína, mas também tem cerca de 100 calorias; definitivamente não é um alimento "livre". Alguns pós possuem ainda mais calorias, por isso sempre leia os rótulos. E aqui está uma dica: Você não precisa de uma dose inteira para impulsionar o seu consumo de proteína! 

Fonte:
https://www.verywell.com/can-protein-powder-help-with-weight-loss-1087896?utm_source=partner&utm_medium=socialswap&utm_campaign=meddaily