quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Farinha de Chia Giroil - Fibras e Minerais







A farinha de Chia é um produto da semente de Chia, obtido pela extração parcial do óleo, pelo método de prensagem a frio.


Porção de 15g – 1 colher de sopa

Valor energético = 37kcal = 155kJ

Carboidratos =1g

Proteínas = 4,5g

Cálcio = 40mg

Potássio = 112mg

Fibra Alimenta = 6g

Gorduras Totais = 1,5g

Omega 3 = 0,8g

Gorduras Saturadas = 0

Gordura trans = 0

Colestero= 0

Sódio = 0,4mg


sábado, 20 de agosto de 2011

Chia: a semente que elimina gordura









Chia: a semente que elimina gordura

Nas versões em grãos, farinha e óleo, a chia tem efeito superior ao da linhaça no papel de combater a fome e desintoxicar o organismo

Publicado em 19/08/2011

Leopoldo Rosalino

Conteúdo do site VIVA!MAIS
chia

Para resguardar as propriedades do grão, lembre-se de conservá-lo sempre na geladeira!
Foto: Dreamstime

O que é

Originária do México, a chia é uma semente que foi muito consumida por civilizações antigas, principalmente por quem precisava de força e resistência física.

Composição

Entre os principais componentes está o ômega 3 - em teor mais elevado do que o encontrado na linhaça. também tem fibras, cálcio, magnésio, potássio e proteína.

Ajuda a perder peso porque...

Segundo a nutricionista Flávia Cyfer, a chia age em três frentes distintas que auxiliam no emagrecimento

· Causa saciedade: "suas sementes são mucilaginosas, ou seja, ricas em fibras. ao entrarem em contato com a água, formam um gel no estômago. diante dessa reação, a digestão torna-se mais lenta. Assim, o indivíduo fica satisfeito mais rapidamente e, então, passa a consumir porções menores".

· Combate inflamação: "a gordura é resultado de um processo inflamatório do organismo, que deixa de enviar mensagens de saciedade ao cérebro. Com isso, perde-se o controle sobre a fome a ponto de comer e nunca se sentir satisfeita. O ômega 3 presente no grão combate essa inflamação, ajudando o corpo a recuperar o controle sobre o apetite".

· Desintoxica: "a fibra regula o trânsito intestinal e limpa o organismo por meio das fezes".

Outros benefícios

Além de ajudar o corpo a entrar em forma, a chia colabora na redução do colesterol, controla a glicemia, ajuda na formação óssea, previne o envelhecimento precoce e melhora a imunidade do organismo.

Contraindicações

Qualquer pessoa pode ingerir a semente. Porém, devido ao alto teor calórico, o excesso pode levar ao ganho de peso. Logo, para emagrecer, coma apenas a quantidade indicada na matéria.

Como consumir?

Pode ser encontrada de três formas - in natura (grãos), óleo e farinha. Mas independentemente do jeito que você prefere consumi-la, a chia deve ser ingerida 30 minutos antes de duas das suas principais refeições diárias (café da manhã, almoço ou jantar).

GRÃO

Como ingerir: pode ser consumido puro ou misturado a frutas de sua preferência. O ideal é comer uma colher (sopa) da semente 30 minutos antes das refeições.

ÓLEO

Como ingerir


Use o óleo como tempero. Acrescente uma colher (sopa) do alimento em saladas, independentemente da quantidade de folhas. Contudo, a nutricionista Flávia Cyfer faz uma importante ressalva neste caso: a versão líquida de chia não conta com os benefícios das fibras, encontradas exclusivamente na farinha e na versão em grãos. Os demais componentes, como o ômega 3, permanecem inalterados.



FARINHA


Como ingerir: adicione uma colher (sopa) no preparo de iogurtes, vitaminas e saladas.

O poderoso grão possui...

· 2 vezes mais potássio do que a banana
· 3 vezes mais ferro do que o espinafre
· 6 vezes mais cálcio do que o leite integral
· 8 vezes mais ômega 3 do que o salmão
· 12 vezes o próprio peso: é o que ela absorve de água
· 15 vezes mais magnésio do que o brócolis

Fonte: http://mdemulher.abril.com.br/dieta/reportagem/dietas/chia-semente-elimina-gordura-637198.shtml

Loja Giroil

Revista Viva Mais - Semente de Chia



segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Viva Melhor: Óleo de cártamo protege o coração













Óleo de Cártamo


Acrescentar na dieta uma dose de Óleo de Cártamo ajuda a proteger o coração. Desde a década de 1960 pesquisas sugerem que óleos vegetais ajudam na prevenção de doenças cardiovasculares, mas agora, estudo norte-americano publicado na revista Clinical Nutrition, confirma essa tese.

Martha Belury, professora da Ohio State University, analisou os efeitos que o acréscimo do óleo na dieta traz para a pessoa. Segundo a pesquisadora, o Óleo de Cártamo contém ácido linoléico, um ácido graxo poliinsaturado que ajuda a evitar a hiperglicemia, sendo útil no tratamento da diabetes.

O óleo de Cártamo é um anti-oxidante natural que possui propriedades que podem acelerar o metabolismo das gorduras, auxiliando assim, no controle da obesidade.

O Óleo de Cártamo é extraído de uma planta originaria das regiões Arida da índia, chamada de Carthamus Tinctorius. O óleo de cártamo ganhou grande popularidade graças aos seus níveis elevados de acido linoléico e oléico, ácidos graxos monoinsaturados, conhecido por reduzir os níveis de LDL, colesterol ruim, sem prejudicar os níveis de HDL, colesterol bom.

O ácido linoléico (ômega 6) encontrado no óleo de cártamo contém uma substancia conhecida como CLA (ácido linoléico conjugado), responsável pela queima de gordura e tonificação dos músculos. O ácido linoléico é encontrado em alimentos como, carnes vermelhas, laticínios, e óleos.

Acido Oléico (Ômega 9) também encontrado no azeite de oliva, ajuda a manter os níveis de colesterol dentre dos limites considerados normais.

Como o óleo de cártamo vai me ajudar a emagrecer?
















As substancias presentes no óleo de cártamo aumentam a atividade de uma enzima chamada CPT, responsável pelo transporte da gordura para dentro da mitocôndria, que por sua vez converte a gordura em energia. Com o aumento da atividade CPT, maior será a quantidade de energia gerada, conseguintemente, mais gordura será queimada, e você terá mais energia para realizar exercícios.




Mais Audios (clique e escute)
http://www.leouve.com.br/vidaelazer/saude/sem/ver/viva_melhor_aleo_de_cartamo_protege_o_coraaao-74885.html

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Óleo de Chia - Colheita de Chia no RS


Já pensou em um Óleo com mais ômega 3 que Linhaça, mas com sabor mais suave.

Ele existe! Óleo de Chia tem de 62% a 64% de Ômega 3 e sabor bem neutro.

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Óleo de Linhaça melhora circulação e problemas da próstata















O óleo de linhaça é uma das principais fontes de ácido alfa-linolênico (ômega 3), lignana, ácido linoléico (ômega 6) e vitamina E, e extraído de suas sementes por compressão a frio, fato que preserva sua atividade funcional.

O ácido alfa-linolênico é uma gordura pertencente à família dos ácidos graxos ômega-3 e há algumas décadas vem sendo extensivamente pesquisado e seus benefícios comprovados. As pesquisas relacionaram a deficiência do ômega-3 a várias patologias, tais como: câncer, doenças cardiovasculares, processos inflamatórios e doenças auto-imune, obesidade, diabetes mellitus, desordens da pele, desconforto mamário, tensão pré-menstrual, depressão, osteoporose e esclerose múltipla. Estudos demonstram que o óleo de linhaça reduz o colesterol total e o mau colesterol, conferindo proteção cardiovascular além de agir como antiinflamatório ao lupus eritematoso e antialérgico.

A lignana é o fitoestrógeno mais pesquisado recentemente pelos cientistas e oferece proteção contra doenças sensíveis aos hormônios sexuais, como o câncer de mama, endométrio e próstata e problemas do cólon, além de ajudar a diminuir os sintomas da menopausa.

Estes benefícios estão relacionados ao fato da lignina ser a precursora dos hormônios enterodiol e enterolactona e, exercerem atividade sobre o nível de estrogênio.

O ácido linoléico ou ômega-6 é utilizado como fonte de energia e matéria-prima do tecido nervoso e de substâncias que regulam a pressão arterial, coagulação, freqüência cardíaca, dilatação vascular, resposta imune, quebra de gorduras, tensão pré-menstrual e mastalgia (dor na mama).

QUAIS OS BENEFÍCIOS DO ÓLEO DE LINHAÇA

  • Auxilia na redução do colesterol total e do mau colesterol;
  • Auxilia na proteção cardiovascular;
  • Atua como antiinflamatório ao lupus eritematoso;
  • Antialérgico;
  • Auxilia na proteção contra o câncer de mama e próstata;
  • Ajuda a diminuir os sintomas da menopausa;
  • Ajuda na regulação de funções celulares;
  • Atua na cicatrização de tecidos e machucados;
  • Auxilia na recuperação e redução e dores musculares após esforço físico;

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Insuficiência de testosterona no homem - Gorduras Boas







“Um número surpreendente de homens, até mesmo com o físico em dia apresentam um nível muito baixo de testosterona e um nível muito alto de estrogênio”, diz Larrian Gillespie, urologista e autor da “Dieta do Gladiador”(The Gladiator Diet). Estresse, sedentarismo e cigarro podem causar baixos níveis de testosterona, mas comer errado é o inimigo numero um do hormônio mais anabólico produzido pelo nosso corpo.

Com o envelhecimento, o nível de testosterona sofre uma queda gradual natural. Em oposição, podem encontrar-se níveis de estrogénios anormalmente elevados no homem a partir da meia-idade. O que acontece é que uma boa parte da já se si baixa produção de testosterona é convertida em estrogénio, criando um padrão hormonal patológico em que os estrogénios predominam sobre a testosterona.

Exemplos de manifestações num homem com este desequilíbrio hormonal são o aumento das glandulas mamárias, o aumento da “barriguinha”, uma fadiga anormal, perda de massa muscular e desequilíbrios emocionais. Muitos destes sintomas também se correlacionam com deficiência de testosterona.

O excesso de estrogénios está intimamente relacionado com a acumulação de gordura abdominal, muito na dependência de má alimentação e da falta de actividade física. Podemos imaginar a gordura abdominal como uma enorme glândula libertando quantidades importantes de estradiol (um tipo de estrogénio) a partir da conversão bioquímica da testosterona.

Deseja manter os seus níveis naturais de testosterona no máximo, mantendo a boa saúde e aumento de massa magra?

Aqui está o que podes fazer:

  • Se estás com peso a mais começa a pensar uma dieta e uma rotina de treino imediatamente, de modo a perder o máximo de gordura mantendo o mais possível a massa muscular.
  • Considera também reduzir a ingestão de álcool a um mínimo absoluto, se queres que os teus esforços para manter a testosterona elevada não sejam em vão.
  • Começa a treinar técnicas de relaxamento e auto-controlo. Isto fará com que o excesso de níveis de stress não interfiram na tua vida.
  • Toma medicação apenas se forem absolutamente essenciais para a tua saúde e quando prescritos por um medico. Falar com alguém especializado de modo a saber se é possível substituir a medicação que usas por algum tratamento com suplementos naturais.
  • Mantém a tua pressão arterial controlada e o Colesterol também.
  • Comer gorduras saudáveis em quantidade suficiente na tua dieta. Gorduras boas significam as monosaturadas e ómega-3 e ómega-6 polisaturadas.
  • Não treines demais. Dorme o suficiente para conseguires recuperar. Sinais de OVT (overtraining) são perda de apetite, cansaço, irritabilidade, falta de motivação, dificuldade de concentração, períodos de recuperação muito longos..
  • Começa a apostar nos exercícios básicos. Treina com poucas repetições normalmente entre 5-8 repetições serão suficientes para elevar a testosterona (com um peso bem pesado).
  • Só te fará bem se decidires experimentar estes produtos naturais: mistura de crisina e peperina, extracto de urtiga, ameixoeira Africana (pygeum), extracto de avena sativa e tribulus terrestris. Sigam as indicações dos produtos para os melhores resultados.
  • E nunca deves sequer pensar em treinar sem suplementar a tua dieta com Vitamina C suficiente (pelo menos 1g dia) e Zinco (15mg mínimo). Toma a Vitamina C com o teu multivitamínico depois do pequeno almoço, e depois do treino na refeição sólida. O Zinco deve estar presente no teu multivitamínico mas não é suficiente em regra. Toma ZMA (zinco + magnésio + vit. B6) antes de ires para a cama de estômago vazio.
Diminuir o consumo de gorduras pode baixar seus níveis de testosterona, que por sua vez, pode diminuir a taxa (e mais importante o volume) de músculo produzidos pelo corpo. Você precisa se concentrar na eliminação da "gordura ruim", e consumir a quantidade adequada de "gordura boa" para o máximo desempenho.


Gorduras Boas são as Monoinsaturadas e Poliinsaturadas: Óleo de Linhaça, Girassol, Canola e Cártamo são uma ótima opção, mas somente se for de extração a frio (Extra Virgem).