sábado, 26 de junho de 2010

Omega-3... Depois dessa você nunca mais vai esquecer!














As farinha de linhaça e o óleo de linhaça são as melhores alternativas como fonte de Omega-3.

O cérebro humano representa apenas 2% do nosso peso total, mas usa aproximadamente 20% do oxigênio consumido por todo nosso corpo quando está em repouso. Ele é um órgão complexo que só recentemente tem sido desvendado.

Você já sabe que os alimentos que comemos influenciam o nosso corpo. Mas o que você não sabe ainda é que eles podem ter muito mais do que uma simples influência no funcionamento do nosso cérebro.

O humor, a motivação e a performance mental estão intimamente ligados aos alimentos que ingerimos. Estudos mostram cada dia mais que algumas substâncias contidas em determinados alimentos podem aumentar a capacidade mental.

Mais de 20% do cérebro é constituído de substâncias gordurosas que desempenham importantes funções. A saúde do nosso cérebro depende não só da quantidade de gordura que ingerimos, mas principalmente do tipo de gordura.

A performance mental exige um tipo específico de gordura encontrado mais frequentemente em peixes e óleos vegetais extraídos a frio, conhecidos como ácidos graxos Omega-3.

Os ácidos graxos Omega-3 são conhecidos por serem componentes fundamentais da membrana externa das células cerebrais. É através dessa membrana que todos os sinais nervosos fluem.

Então a presença de Omega-3 cria um ambiente ideal para a troca rápida de "mensagens" entre as células do nosso cérebro. Se o cérebro pára de receber Omega-3, ele procura se adaptar a essa deficiência.

Como consequência ele fica "preguiçoso" e as respostas passam a ser mais lentas. Quando esse comportamento é repetido dia-após-dia, o cérebro passa a encarar esse novo estado como sendo o seu novo padrão normal de funcionamento.

É aí que problemas de memória, alterações de humor e dificuldades de aprendizado podem se tornar frequentes.

Estudos mostram que o consumo regular de Omega-3 traz os seguintes benefícios:

  • melhora a concentração;
  • melhora a memória;
  • aumenta a motivação;
  • melhora as habilidades motoras;
  • aumenta a velocidade de reação;
  • neutraliza o stress;
  • previne doenças degenerativas cerebrais

As fontes principais de Omega-3 são os peixes de águas profundas e frias (salmão, atum, bacalhau, arenque, cavalinha, sardinha, truta) e em óleos tipo extra virgem de linhaça, girassol e canola.

Para quem não gosta ou não inclui os peixes ou os óleos de peixe no cardápio, as sementes de linhaça e o óleo de linhaça são as melhores alternativas como fonte de Omega-3.

Além de todos esses benefícios para o cérebro, o Omega-3 é fantástico na redução dos níveis de colesterol e triglicérides e consequentemente reduzir os riscos de doença do coração.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

GORDURA DO BEM x GORDURA DO MAL




Desde a tenra infância se escuta notícias assustadoras sobre os malefícios da gordura, mas se viver com gordura pode ser ruim, viver sem ela é péssimo. Péssimo não: inviável.


As gorduras servem de base para a formação de diversos hormônios em nosso corpo, inclusive os hormônios sexuais. Sem a gordura, o organismo não consegue, por exemplo, absorver as vitaminas A, D, E e K, que são lipossolúveis (só se dissolvem na gordura), provocando a carência de vitaminas.



Além disso, possuem outras funções:

  • Abastecem os músculos de energia;
  • Ajudam a manter a elasticidade da pele;
  • Regulam a temperatura corporal, funcionando como um isolante térmico;
  • Intensificam o aroma e dão mais sabor e textura aos alimentos;
  • Proporcionam maior sensação de saciedade;
  • Gorduras como ômega 3 e ômega 6, são essenciais para fortalecer o sistema imunológico;
  • Para constituição do córtex cerebral e para o desenvolvimento funcional da retina.


Os regimes que cortam por completo a ingestão de gordura, substituindo-a por carboidratos (pães, macarrão e batata), estão erradíssimos. Cortar as gorduras até que elas se limitem a 30% do total de calorias ingeridas diariamente (os outros 70% ficando para os carboidratos e proteínas) de fato emagrece e reduz os níveis de colesterol. Abaixo de 18% de gordura, no entanto, os resultados são opostos. Engorda-se e eleva-se o colesterol no sangue. Isso acontece porque o organismo compensa a falta de lipídios transformando mais carboidratos em gordura (na forma de triglicerídios). Esses triglicerídios inflam as células, formando pneus ao redor da barriga e culotes salientes.

Conheça melhor as gorduras:

Gorduras saturadas: são as chamadas "do mal", pois aumentam o nível do colesterol ruim (LDL) no sangue e, como conseqüências, elevam os riscos de problemas cardíacos. As principais fontes são os alimentos de origem animal (carnes gordas, banha de porco, leite e seus derivados), coco, azeite-de-dendê e manteiga de cacau.

Gordura TRANS: mais vilã do que a gordura saturada, a trans não só aumenta a taxa de LDL, como também diminui o HDL. Está na gordura vegetal hidrogenada, presente nos alimentos industrializados, como salgadinhos, pratos congelados, massa folhada, margarina, sorvetes, chocolates, maionese e na irresistível batata frita. Observe os rótulos dos alimentos, se consta o item gordura vegetal ou óleo vegetal hidrogenado, tem gordura trans, evite-os.

Gorduras insaturadas: são as "do bem", pois elevam os níveis de colesterol bom, o HDL, que varre do sangue o LDL. Elas se dividem em monoinsaturadas, encontradas no óleo de canola extra virgem (ômega 9 e ômega 3), azeite de oliva e frutas oleaginosas (caju, amendoim, amêndoa, castanha e avelã) e poliinsaturadas, presentes no óleo linhaça (ômega 3), milho e girassol extra virgem (ômega 6) e nos peixes de água fria, como salmão, sardinha, truta, cavalinha, atum e bacalhau. O ômega 3 reduz os níveis de triglicérides (gorduras que circulam no sangue) e dificulta a formação de cóagulos nas artérias. Já o ômega 6, diminui o colesterol total.

Mas é importante saber diferenciar um óleo de girassol e canola refinado, de um óleo extraído a frio. O termo extraído a frio quer dizer que não foi aplicado calor enquanto os grãos estavam sendo transformados em óleo. São óleos produzidos em temperatura ambiente com maquinário especial que mantém a Bioatividade das moléculas por não serem aquecidas e refinadas. Sendo desta forma 100% naturais e funcionais, isto é, além de saciar a fome, ajudam a prevenir doenças.

O refino comercial dos óleos vegetais começa com sementes que podem conter alto nível de agrotóxicos (pesticidas e herbicidas). As sementes são esmagadas e sujeitas a uma série de tratamentos químicos em temperaturas acima de 270ºC. Esses tratamentos incluem o uso de solventes tóxicos, soda cáustica, preservantes e anti-espumantes, e resultam na destruição dos ácidos graxos essenciais (ômegas), na perda de vitaminas e sais minerais e na formação de ácidos graxos "trans" e radicais livres.


Girassol: a Flor do Sol


É possível obter cura de varias doenças através do bochecho com Óleo de Girassol







O significado do girassol difere de cultura para cultura. Para alguns, o girassol significa fama, sucesso e felicidade. Outros dão à ele atributos do próprio sol como nutrição, poder e calor. Também é dado à ele o atributo de altivez. Dar um girassol à alguém que acabou de abrir seu próprio negócio pode significar ouro, fortuna.

O girassol tem propriedades naturais para a saúde e beleza, já que suas sementes e flores são utilizadas na produção de bronzeadores, perfumes, remédios, cremes, velas, óleos e temperos. Os florais feitos à partir do girassol são utilizados para melhorar a auto-estima, auto-confiança, dando mais vontade e coragem.

O Óleo de Girassol Extra-Virgem, extraído a frio de primeira e única pressão é elaborado artesanalmente a partir de sementes de girassol selecionadas, tem sabor levemente adocicado semelhante a nozes, aroma agradável e coloração amarelo dourada.

Trata-se de um óleo muito rico em Alfatocoferol (vitamina E natural), agindo positivamente sobre as funções reprodutoras com destacada ação antioxidante, e ácidos graxos essenciais bioativos, sendo o principal deles o ácido linoléico (66,8%) de Ômega 6) e o ácido oléico (20,9% de Ômega 9). Assim sendo, atua favoravelmente sobre a pele, aumentando sua elasticidade, sobre o sistema nervoso e endócrino, tendo seu efeito notado em todas as enfermidades degenerativas e cardiovasculares. Sua atividade é sobretudo observada em casos de hipercolesterolemia(colesterol alto), arteriosclerose(espessamento e endurecimento da parede arterial) e problemas relacionados ao sistema nervoso central.

Ao contrário dos óleos comestíveis refinados, de baixa qualidade que são aquecidos, filtrados e clareados por processos químicos, o Óleo de Girassol Extra-Virgem conserva todos os elementos nutritivos e as informações energéticas da planta.


A cura através do Óleo de Girassol:

Achamos interessante transmitir a vocês esta pesquisa sobre o óleo de girassol, pois trata-se de uma alternativa simples e natural de mantermos nossa saúde e bem-estar!
Ela foi elaborada por um médico bacteriologista russo, Dr. Karach, e divulgada em 1991. Segundo ele, o procedimento é muito simples; Basta bochecharmos este óleo, sem engoli-lo.

Desta forma estaremos promovendo dentro de nosso organismo, um verdadeiro processo de cura, onde é possível, de acordo com Karach, curar simultaneamente células, tecidos e órgãos de nosso corpo evitando a destruição da microflora.

Esta terapia atua, ao mesmo tempo, em todo o organismo de maneira preventiva, aumentando o nosso equilíbrio e curando-o também.

Esta prática é indicada para tratar problemas como dores de cabeça, bronquite, dor de dente, tromboses, artroses, eczemas, úlcera de estômago, problemas intestinais, cardíacos, renais, encefalite e diversas doenças da mulher. É possível também tonificar o sistema circulatório, nervoso, digestivo e respiratório, prevenindo doenças crônicas.

Como fazer:

• É necessário que o óleo vegetal utilizado, seja obtido com compressão a frio.
• A medida correta é no máximo uma colher de sopa e no mínimo uma colher de chá.
• Deve-se bochechar muito bem, fazendo com que o óleo se movimente por toda a boca, durante quinze a vinte minutos. Depois devemos cuspi-lo!!!

• No início, ao colocarmos o óleo na boca ele é grosso, mas conforme vamos bochechando-o, ele vai se tornando cada vez mais fluído. É nesse momento então, que devemos cuspi-lo.
• O líquido cuspido deve estar branco como o leite. Se ainda estiver amarelo, é sinal de que não bochechamos o tempo suficiente.

• Depois de cuspir o óleo, precisamos bochechar diversas vezes com água e limpar bem os dentes com a escova.
• Como o líquido cuspido é venenoso, (no líquido cuspido encontra-se grande quantidade de germes patogênicos e outras substâncias nocivas) precisamos limpar muito bem a pia!
• Quando estamos bochechando com o óleo na boca, nosso metabolismo se intensifica no organismo e nosso estado de saúde fica mais estável. Em relação aos dentes, ficam mais brancos e firmes e desaparecem sangramentos de gengiva.


É melhor bochechar com óleo de girassol de manhã cedo, antes do desjejum. Para acelerar o processo de cura este método pode ser repetido três vezes ao dia, antes das refeições, com o estômago vazio.

É preciso continuar este tratamento até o organismo recuperar a sua força, sua vitalidade e um sono tranqüilo. Na hora de acordar não deve haver cansaço ou bolsas debaixo dos olhos. É preciso recuperar apetite sadio, sono profundo e boa memória.

Às vezes, é possível que ocorra aparente piora naquele doente que sofre de várias moléstias. Esta sensação de agravamento ocorre principalmente quando um foco de infecção começa a se desfazer, ou a influir no foco que no futuro provocaria doença grave.

Por isso, não há motivo para interromper o processo de cura, mesmo aparecendo febre. A piora é sinal de que o organismo está reagindo e se recuperando. A cura ocorre durante o bochecho com óleo, sendo que cada um deve sentir quantas vezes precisa repeti-lo. Problemas agudos costumam sarar em 2 a 4 dias, problemas crônicos precisam às vezes de um ano inteiro.

Além disso, o girassol, devido ao seu formato e à sua característica de ter a "face" sempre voltada para o sol, simboliza a luz, o otimismo, a cordialidade e o crescimento, sendo considerada uma planta elevadora. É denominado um alimento superior funcional bioativo.

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Cabelo brilhoso, pele lisinha e boa memória













Óleo de linhaça, além da saúde, também atua em prol da beleza, fortificando os cabelos, as unhas e a pele



Se, atualmente, você anda com a memória "curta", esquecendo-se de fatos recentes, tendo "brancos" constrangedores; seu cabelo esta sem brilho e com muita queda; as unhas estão fracas e quebradiças, prestes atenção: sua dieta alimentar pode estar desregrada.
A alimentação influi no funcionamento de todos os sistemas: nervoso, glandular, ósseo, muscular, urinário, digestivo, respiratório, cárdio-circulatório, assim como no comportamento, humor, memória, inteligência, na mente e na disposição física e sexual. A alimentação influi sobre o sistema de defesa do organismo, o sistema que determina sua resistência, a condição mais importante para a manutenção da vida, pois determina se a pessoa será sadia ou doente. Não é o poder dos micróbios, vírus e bactérias que deve ser temido, mas a falta de resistência do organismo.
Sem uma alimentação adequada, o organismo sofre alterações em suas funções e fica sem resistência, sendo estas as causas principais de todas as doenças. Por isso se diz: "Somos o que comemos". Dependendo da alimentação, o sangue, será puro, vitalizador, levando saúde para todo o organismo, ou será intoxicado, cheio de venenos, provocando doenças e morte. Hipócrates, o pai da medicina disse: "Que o teu alimento seja o teu medicamento e que o teu medicamento seja o teu alimento". E disse também: "Deixa de lado a droga, se puderes curar o paciente com alimento". O alimento, além de nutrir, é o melhor remédio.
Os alimentos são os veículos dos nutrientes que fornecem ao organismo a matéria-prima para o seu equilíbrio e funcionamento. Existe uma classe de nutrientes que possuem ações especiais sobre as células, tecidos e órgãos, que são os nutracêuticos. Eles agem estimulando a função destas estruturas, muito semelhante a uma ação “farmacológica”.
Os óleos vegetais extraídos a frio atendem muito bem a estas recomendações. A linhaça é uma planta linum usiotatissimum, que é utilizada quase na sua totalidade. Do caule retiram-se as fibras para fazer o linho, tecido nobre usado para confeccionar roupas. Das sementes, por sua vez, extrai-se o óleo, que é utilizado nas indústrias de tintas e resinas. Contudo, além destas aplicações, o óleo de linhaça é usado como um nutracêutico, por ser rico em ácidos linolêicos, conhecidos como Ômega 3. As sementes da linhaça são utilizadas como complemento alimentar, sendo adicionadas a massas, pães, bolos e cereais.
O óleo de linhaça é extraído de suas sementes por compressão a frio, fato que preserva suas propriedades nutritivas. Os óleos extraídos a frio não sofrem nem um tipo de adição de produtos químicos e não são elevados a altas temperaturas preservando assim as suas propriedades naturais e seus aromas característicos as plantas que foram obtidos.
O óleo de linhaça é rico em Ômega 3 e fitoestrógeno promovendo:
Redução do colesterol total e o mau colesterol, conferindo uma proteção cardiovascular.
Ação antiinflamatório ao lupus-eritematoso e como antialérgico.
● Possui substâncias parecidas como os estrogênios (hormônios femininos), melhorando a absorção de cálcio, prevenindo, por exemplo, a osteoporose.
Ação antioxidante contra os radicais livres, que quando em excesso, provocam doenças crônico degenerativas e envelhecimento precoce.
Renovação das células cerebrais, melhorando a capacidade de concentração e a agilidade mental. Promovendo um aumento do QI (quociente de inteligência). Os ácidos graxos tornam mais fluidas as membranas celulares, contribuindo para melhorar as sinapses entre os neurônios. Por isso são facilitadores da comunicação entre as células do cérebro.
Melhora nos processos inflamatórios e alérgicos, como eczema atópico, psoríase, asma e artrite reumatóide.
Tratamento da tensão pré-menstrual e menopausa e na redução dos riscos de câncer de mama, próstata e pulmão.
Com o consumo regular de óleo de linhaça você notará como sua pele volta a ser suave, não vai enrugar facilmente. Para quem exagera no sol querendo uma pele bronzeada, é bom saber que o ômega 3 protege a pele contra raios UV e inflamações.
Trava a queda de cabelo e acelera o crescimento capilar .
● Por agir nas células nervosas, o ômega 3, pode ainda ajudar muito no tratamento da depressão, aliviando os sintomas como a tristeza, ansiedade e problemas de sono.
Atenuando sintomas na Síndrome do Olho Seco. "Pacientes que sofrem de olho seco e ingerem suplementação de Ômega 3 apresentam melhora no tempo de ruptura do filme lacrimal. Essa síndrome costuma afetar a qualidade e a quantidade de lágrimas que normalmente lubrificam o globo ocular, permitindo seu funcionamento normal. Quando não tratada, a doença pode evoluir para ulceração da córnea ou, até mesmo, perda de visão", diz o oftalmologista Renato Ambrósio Jr., do Rio de Janeiro.
É indicado para regularizar o funcionamento intestinal.
●Podem ajudar a acelerar a perda de Gordura Corporal, facilitando vários eventos bioquímicos no corpo que permite as células de gordura à serem usadas como energia e ajuda a utilizar hormônios para manter e/ou aumentar a massa muscular magra.
Minimizar a morte de neurônios (células nervosas) durante os ataques epilépticos e, de quebra, ajudar na regeneração do tecido cerebral.
Como pode-se observar, o óleo de linhaça é um importante nutracêutico(alimentos com características medicinais), que quando bem indicado, pode ser de grande valia para a sua saúde, promovendo o equilíbrio orgânico. Experimente diariamente tomar óleo de linhaça in natura ou temperar sua salada preferida. Você notara a diferença.

sexta-feira, 18 de junho de 2010

O tic-tac do relógio biológico feminino

Mulheres que valorizam boa alimentação e hábitos saudáveis durante toda a vida, passam pela menopausa de forma mais tranquila

Falar sobre menopausa com determinadas mulheres é tocar em um ponto fraco que pode chegar a dar arrepios! Contudo, a mulher tem que entender que a menopausa é uma transição natural e cuidar-se dês de cedo, já na adolescência, priorizando uma alimentação o mais natural possível, exercícios físicos e levar a vida com menos estresse, vai ajudar a passar pela menopausa menos ansiosa, deprimida e irritadiça e com mais esperança na vida.

A maioria das mulheres chega à menopausa entre os 45 e os 50 anos. No nascimento, os ovários da mulher já contêm todos os óvulos que ela terá pelo resto da vida. Durante cada ciclo menstrual, de 20 a 1.000 óvulos amadurecem. Daí um, ou às vezes mais de um, é liberado do ovário e ficamos disponíveis para fecundação, os demais se desintegram. Na maturação de óvulos, os níveis dos hormônios estrogênio e progesterona regularmente aumentam e diminuem. À medida que a mulher chega aos 40, os níveis de estrogênio e de progesterona começam a baixar, gradual ou irregularmente, e a liberação de óvulo talvez não mais ocorra a cada ciclo. Os períodos menstruais podem ficar menos regulares; o fluxo menstrual muda de padrão, tornando-se mais escasso ou mais abundante. Por fim nenhum óvulo é liberado e os períodos menstruais terminam. A última menstruação é o clímax de um processo de mudanças nos níveis hormonais e na função ovariana que pode ter levado uns dez anos. Contudo, quantidades menores de estrogênio continuam a ser produzidas pelos ovários por 10 a 20 anos depois da menopausa. As glândulas supra-renais e as células adiposas também produzem estrogênio. Os tecidos sensíveis à ação do estrogênio, ou que dele dependem, são afetados à medida que seu nível abaixa. Acredita-se que as ondas de calor resultem de efeitos hormonais na parte do cérebro que regula a temperatura do corpo. Não se sabe exatamente como isso funciona, mas parece que o termostato do corpo é ajustado para baixo, de modo que as temperaturas antes consideradas confortáveis de repente se tornam quentes demais, e o corpo passa a produzir calor e a transpirar para se esfriar. Nesse período da vida da mulher, os tecidos vaginais ficam menos espessos e menos úmidos, com a diminuição dos níveis de estrogênio. Outros sintomas que as mulheres sentem, podem incluir suores noturnos, insônia, incontinência, súbito inchaço na região abdominal, palpitações, choro sem razão evidente, explosões de temperamento, enxaquecas, comichões, formigamentos lapsos de memória.

A menopausa não é o fim da vida produtiva da mulher — é apenas o fim de sua vida reprodutiva. Depois de seu último período menstrual, seu estado de espírito em geral é mais estável. Embora se esteja focalizado o fim da menstruação por ser uma mudança óbvia, esta é apenas uma manifestação do processo de transição em que a mulher deixa a fase reprodutiva de sua vida. A puberdade, a gravidez e o parto também são fases de transição acompanhadas de mudanças hormonais, físicas e emocionais. A menopausa, portanto, é a última, mas não a única, fase de mudanças por indução hormonal na vida de uma mulher. Assim, a menopausa é um estágio na vida. Animadoramente o fim da fertilidade da mulher é tão natural e inevitável como foi o seu começo preordenado. Chegar à menopausa é realmente um indicativo de boa saúde — um sinal de que o relógio interno do organismo está funcionando bem.

Menopausa significa entrar numa nova fase da vida, idealmente com desprendimento e amadurecimento interior. Um amoroso encaixar-se nos ciclos naturais da vida. Este momento é oportuno para a mulher exercitar sua habilidade de adaptação. Quanto mais rápido ela assimilar, diante desta oportunidade inevitável e inadiável do seu amadurecimento orgânico e psico-emocional, mais esta transformação fisiológica será natural e descomplicada.

Mulheres apegadas ao passado, frustradas quanto a sua sexualidade, maternidade ou significância profissional são as mais vulneráveis a uma menopausa traumática.
São muito vulneráveis também aquelas que têm dificuldade de lidar com o estresse da vida moderna, as que desconhecem os alimentos que exacerbam os problemas femininos e as que não praticam uma atividade física regularmente।


Afinal, a informação e a conscientização favorecem a prática e compreensão de que amadurecer faz parte do adaptar-se aos mágicos ciclos da vida: sem sofrer ou machucar-se! A única certeza mulheres é que se ainda não chegamos à menopausa, ainda vamos ter que passar।


Cuidar da alimentação durante todas as etapas da vida é muito importante। Dar prioridade sempre a alimentos integrais e naturais. Por serem integrais, são inteiros. Ou seja, contêm todos os nutrientes e fibras característicos de sua natureza. As fibras são essenciais na alimentação, pois têm um papel importante na limpeza do organismo, especialmente do intestino. Elas funcionam como “vassourinhas”, ajudando na eliminação de toxinas. A Giroil fornece vários produtos nessa linha: óleo extra virgem de linhaça, girassol e canola; girassol descascado e com casca; linhaça dourada e também farinha de linhaça desengordurada.


वेरा

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Dieta saudável, cabeça boa!

Estudos recentes começam a relacionar a alimentação com problemas mentais como depressão, esquizofrenia, transtornos do déficit de atenção, hiperatividade e mal de Alzheimer.

As pesquisas sobre a influência da dieta no funcionamento do cérebro provêem da Inglaterra. Cita, por exemplo, que os ingleses comem 30% menos vegetais e peixes frescos em comparação com a dieta de 50 anos atrás. Em compensação consomem mais alimentos congelados, ricos em gorduras saturadas. O resultado são cérebros mais lentos e aumento significativo das doenças mentais. O mesmo estudo cita que a mudança para uma dieta mais saudável, consegue melhores resultados nesses pacientes, que o uso das medicações neurológicas tradicionais.

Muitos médicos estão orientando seus pacientes com doenças neurológicas degenerativas, para fazerem uma dieta mais natural, rica em cereais, proteínas vegetais e uso de óleos crus (extra virgem), principalmente o óleo de girassol, devido as suas excelentes propriedades regeneradoras.

O óleo de girassol extra virgem, extraído a frio de primeira e única pressão é elaborado artesanalmente a partir de sementes de girassol selecionadas, cultivadas sem nem um tipo de agrotóxico, apresenta sabor levemente adocicado semelhante a nozes, aroma agradável e coloração amarelo dourada. Trata-se de um óleo muito rico em Alfatocoferol (vitamina E natural), agindo positivamente sobre as funções reprodutoras com destacada ação antioxidante, e ácidos graxos essenciais bioativos. Ele atua favorecendo o sistema nervoso central, limpando a bainha de mielina e estimulando a produção de hormônios cerebrais, amenizando os problemas causados pela depressão. Nutrindo o cérebro com gorduras boas (poliinsaturada ou monoinsaturada), há uma melhora nas sinapses entre os neurônios. Auxilia também aliviando os desconfortos causados pela menopausa e tensão pré-menstrual. Para a Dr. em nutrição, Silvania Bottaro, do Spa Urbano, o ideal e consumir duas colheres de óleo extra virgem diariamente, para poder sentir os benefícios.

Ao contrário dos óleos comestíveis refinados, de baixa qualidade que são aquecidos, filtrados e clareados por processos químicos, o óleo de girassol extra virgem conserva todos os elementos nutritivos e as informações energéticas da planta e quando prensado a frio e produzido por processos naturais, revela, assim como as frutas, verduras e legumes sem defensivos agrícolas, uma qualidade luminosa visivelmente maior .

MASSAGEM COM ÓLEO DE GIRASSOL EXTRA VIRGEM

A Ayurveda, conhecida na Índia como “ciência da vida longa e do rejuvenescimento”, acredita que uma das vias para o rejuvenescimento, o repouso e a beleza é o uso dos óleos vegetais em massagens que podem ser feitas em casa ou em casas especializadas em massagens ayurvédica.

Para driblar a insônia e dormir profundamente, faça uma massagem no pé com óleo de girassol, coloque uma meia e “durma com os anjos”. A manipulação (massagem) deixa o corpo preparado para receber melhor os princípios ativos do óleo.

Outra opção bem interessante é uma boa massagem com óleo na cabeça antes de dormir, vai levar você a um nível bem profundo de sono. Prenda o cabelo e coloque um lenço para não sujar a cama com óleo. A massagem no cabelo limpa profundamente o couro cabeludo e nutre os fios do cabelo, deixando-os soltos macios e brilhantes. Lave-os bem com shampoo de manhã quando acordar.

BOCHECHOS MEDICINAIS COM ÓLEO DE GIRASSOL EXTRA VIRGEM

Quando em jejum, fazer bochecho com óleo de girassol (uma colher), durante quinze a vinte minutos. Depois devemos cuspi-lo! Depois de cuspir o óleo, precisamos bochechar diversas vezes com água e limpar bem os dentes com a escova. No líquido cuspido encontra-se grande quantidade de germes patogênicos e outras substâncias nocivas, que foram retirados do nosso organismo através da fresta entre a gengiva e os dentes. Com essa pratica nosso metabolismo se intensifica e nosso estado de saúde fica mais estável. Em relação aos dentes, ficam mais brancos e firmes e desaparecem sangramentos de gengiva. Ajuda a recuperar o apetite sadio, sono profundo e boa memória.


Vera Dalla Vechia

Giroil Agroindústria Ltda

sábado, 12 de junho de 2010

Canola ajudando a cuidar do Cérebro e do Coração

As gorduras boas, monoinsaturadas e poliinsaturadas, são reconhecidamente aliadas do peito


Muitas pessoas têm dúvidas se deve ou não cortar a gordura da sua alimentação para ser saudável, ou quando tem necessidade de baixar o colesterol e triglicerídeos. O caminho da saúde, não exige o corte de toda a gordura da alimentação, mas que a maior parte seja fornecida por fontes vegetais e, de preferência, com predominância de óleos extravirgens. A gordura é uma fonte perfeita de energia, ela cumpre funções importantes para o organismo, como participar da composição das células, manter a temperatura do corpo, proteger os órgãos vitais, transportar vitaminas e fazer parte da composição de enzimas, hormônios e substâncias que auxiliam o sistema imunológico.


O corte radical de gordura pode levar a pessoa a ter carência de vitaminas e alterações hormonais. A gordura tem a função de transportar as vitaminas A, D, E e K. Portanto, se houver pouca gordura, o transporte ocorre de maneira inadequada e o organismo fica com déficit dessas vitaminas Alguns sinais desse problema são cabelos e unhas quebradiças, pele descamada e comprometimentos na visão.


Em relação aos hormônios, a falta de gordura prejudica a formação de testosterona, estrógeno e progesterona, principalmente. Algumas mulheres param de menstruar pela falta de estrógeno (amenorréia). Outras não engravidam, um mecanismo de defesa do organismo, pois a criança não sobreviveria. No homem, baixa testosterona diminui a libido e a capacidade de ganho de massa मुस्कुलर


Segundo Dr. Michael Schmidt autor do livro Gorduras Inteligentes (Editora Roca), óleos e gorduras não fazem mal como muitos pensam. O que faz mal, na verdade, são os tipos de óleos e gorduras utilizados na nutrição do corpo humano. Óleos refinados e clareados perderam todos os seus atributos nutricionais, além do que, a industrialização dos óleos é feita em alta temperatura, provocando aí uma mudança em sua configuração molecular, assim como as gorduras hidrogenadas, consideradas como ट्रांस.


O mal que estas gorduras podem fazer vão desde o aumento do colesterol ruim até problemas neuro-vegetativos. Isto porque o Sistema Nervoso Central (SNC), incluindo o cérebro, necessita diariamente de um aporte de gorduras para seu funcionamento correto. Na falta de gorduras boas, o SNC acaba por se "alimentar" da gordura disponível na dieta da pessoa - gordura trans. Ao consumir gorduras modificadas a pessoa pode provocar um défcit nutricional no cérebro podendo, com o tempo, desenvolver depressões, agressividade, falta de concentração e memória, desencadear tensões pré-mesntruais cada vez mais fortes entre outros males inimagináveis As gorduras de que o SNC necessita compreende aquelas da família dos ômegas (3, 6 e 9), presente nos óleos vegetal extra-virgem.


Lembrando que não se deve consumir qualquer óleo: eles devem ser prensados a frio, ou seja, não submetidos ao processo industrial comum, para preservar todas as suas propriedades nutricionais Tais gorduras de sementes e óleos promovem um bom funcionamento cerebral e melhora a resposta ao tratamento psiquiátrico com antidepressivos entre outras drogas utilizadas na depressão, no transtorno bipolar, no mal de Alzheimer, mal de Parkinson, hiperatividade, transtorno obsessivo-compulsivo e doenças neurais degenerativas.


O Óleo de canola é um dos mais saudáveis, pois possui elevada quantidade de gordura poliinsaturada, Ômega-3, (reduz triglicerídios e controla arteriosclerose), vitamina E (antioxidante que reduz radicais livres), tem alta concentração de gorduras monoinsaturadas, Ômega 9, (reduzem LDL) e o menor teor de gordura saturada (controle do colesterol) de todos os óleos vegetais Médicos e nutricionistas indicam o óleo de canola como o de melhor composição de ácidos graxos para as pessoas interessadas em dietas saudáveis. (Embrapa)


Alguns cuidados com seu óleo extravirgem: Não usar para frituras, altas temperaturas destrói as delicadas moléculas dos ácidos graxos. Após aberto, conservar na geladeira, com a tampa bem fechada, e lembre-se, o óleo mais saboroso é o mais novo! Portanto é importante criar o hábito de consumi-lo diariamente, até mesmo para poder sentir os efeitos na sua saúde. Uma vida mais saborosa, nutritiva, saudável e longa para todos!


GORDURA PODE LHE FAZER BEM!

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Ômega 3 é essencial para o funcionamento de dois órgãos importantíssimos: o cérebro e o coração

Ômega 3, nosso corpo não o produz, assim, temos que incorporá-lo com a dieta

Os cientistas estão acumulando evidências que indicam que um consumo insuficiente de Ômega 3 parece estar relacionado com o aparecimento de boa parte das doenças degenerativas do cérebro como o mal de Alzheimer, Parkinson, e alterações inflamatórias do sistema circulatório, entre outras. Mil anos atrás, quando nossa média de vida era de 30 anos, raramente apareciam doenças desse tipo. Cem anos atrás, quando a expectativa de vida aumentou para uns 40 anos, o problema era ainda pequeno. Hoje que chega quase aos 80 anos, somos acometidos por todo tipo de câncer e doenças degenerativas no cérebro, coração, articulações, etc. Assim, para viver mais, parece que teremos que consumir mais Ômegas 3, caso contrário a chance de ter uma dessas doenças aumenta.

Os ácidos graxos são chamados de ácido linoleico (Ômega 6), ácido linolênico (Ômega 3) e oléico (Ômega 9 ), são chamados ácidos graxos essenciais aqueles que o homem, não sendo capaz de produzir, tem de ingerir de fontes externas. Portanto, os ácidos graxos essenciais são aqueles exigidos pelos sistemas biológicos para reprodução e crescimento. A deficiência de ácidos graxos essenciais nos seres humanos resulta em condições anormais da pele, tais como dermatites, escamações e ressecamentos; redução na regeneração dos tecidos e aumento da suscetibilidade a infecções. Esses efeitos são devidos, pelo menos em parte, à falta de prostaglandinas produzidas a partir dos ácidos poliinsaturados.

A semente de linhaça é considerada um alimento funcional, pois, além de ter suas propriedades nutricionais básicas, tem propriedades preventivas graças aos compostos antioxidantes e anticancerígenos.

A semente de linhaça tem cerca de 39% de óleo em sua composição. Seu óleo é um dos alimentos mais rico em Ômega 3 da natureza (cerca de 57%) e de Ômega 6. A relação ideal entre Ômega 3 e Ômega 6 é de 1:4 respectivamente, enquanto o óleo vegetal de linhaça apresenta uma relação de 1:3, muito próxima do ideal. Essa presença balanceada entre o Ômega 3 e o Ômega 6 permite a produção das prostaglandinas, que são corpos biologicamente muito ativos e importantes que agem como removedoras do excesso de sódio nos rins, diminuindo assim a retenção de líquidos, o que alívia os sintomas do período pré-menstrual. A alta taxa de Ômega 3 faz da linhaça um alimento de cárater preventivo à saúde, sendo um importante agente antioxidante e renovador celular.

Além disso, a linhaça é a maior fonte alimentar de lignanas, um fitoesteróide que "imita" a ação do estrógeno. A lignana é muito importante no período da menopausa, quando as taxas desse hormônio são baixas, sendo ela um importante agente natural na reposição desse hormônio. A lignana "engana" os receptores de estrógeno e se acopla a eles. Tratando-se de um óleo vegetal natural, os fitoesteróides têm uma ação fraca em relação ao estrógeno, não tendo ação negativa sobre o tecido mamário. Sendo assim, a lignana é uma substância importante na prevenção do câncer de mama, por neutralizar a ação do estrógeno sobre esse tecido

O ômega 3 é reconhecido como sendo um nutriente cardioprotetor. Os efeitos cardioprotetores do ômega-3 parecem dever-se, principalmente, a uma combinação de resultados nos seguintes parâmetros de risco à saúde cardiovascular:

  • Diminuição do triglicerides no sangue;
  • Prevenção de batimento cardíaco irregular (antiarritmia);
  • Diminuição da pressão sanguínea;
  • Ajuda o combate ao câncer;
  • Ajuda com depressão;
  • Redução da agregação plaquetária ;
  • Aumento da fluidez do sangue;

Também atua :

  • No crescimento e desenvolvimento infantil.
  • Na melhora da saúde dos cabelos, pele e unhas.
  • No equilíbrio hormonal, regularizando a menstruação, TPM e menopausa.
  • Na prevenção do câncer de mama, ovário e próstata.
  • Na regularização intestinal.
  • Na diminuição do risco de doenças cardiovasculares, aterosclerose, diabetes,
  • Inflamações, psoríase, eczemas.
  • Na redução do colesterol e no controle do açúcar no sangue.
  • Na modulação do sistema imunológico e diminuição de inflamações.
  • Na redução do ritmo de envelhecimento.
  • Confere rendimento de energia diferenciado para os atletas।


O Ômega 3 é essencial para o funcionamento de dois órgãos importantíssimos: o cérebro e o coração. No coração, ele diminui o risco de ataques cardíacos, pois ele evita que as gorduras ruins (hidrogenadas e as saturadas) se fixem nos vasos sanguíneos, fazendo assim com que eles se entupam, causando os ataques cardiovasculares. Já o cérebro é constituído de 20% de gordura, então é importante o consumo de ômega 3 para deixá-lo ativo, em sua deficiência o cérebro funciona lentamente causando assim a falta de memória.


Vera Dalla Vechia

Giroil Agroindústria Ltda

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Criou-se uma geração de “gordurafóbicos”, por pura falta de conhecimento



Nem todas as gorduras são ruins, muito pelo contrário, as gorduras insaturadas são essenciais para o bom desenvolvimento físico e mental

Para superar o medo das gorduras o importante é a informação. Com medo de engordar ou na ânsia de adotar uma alimentação supostamente saudável, muitas mulheres baniram toda e qualquer comida gordurosa do prato. Esse radicalismo, entre outras conseqüências, destrambelha seus hormônios e diminui as chances de uma gravidez. Gordura é um Ingrediente da fertilidade! O recado para quem deseja ter filhos, mas vive de dieta — e sem orientação — vem de pesquisadores da prestigiada Universidade Harvard, nos Estados Unidos.

Outro ponto importante e que necessitamos de calorias para termos disposição para fazer nossas tarefas diárias, mas muitas pessoas com medo da má fama das gorduras, trocam as calorias da gordura, pelas calorias dos carboidratos refinados (açúcar branco e farinha de trigo branca). Essa geração de “gordurafóbicos” não imagina que essa prática pode ser muito perigosa.

Os carboidratos simples, encontrados em alimentos refinados, são rapidamente digeridos e absorvidos pelo organismo, o que aumenta os níveis de açúcar e de insulina no sangue, favorecendo também a elevação do nível de triglicerídios e a queda da taxa do colesterol "bom", o HDL, além de ter como resultado o reaparecimento da fome em menos tempo.

As boas gorduras são conhecidas como insaturadas (monoinsaturadas e poliinsaturadas) e são, geralmente, de origem vegetal, como o azeite de oliva, óleo de canola, óleo de girassol, óleo de linhaça e oleaginosas. A boa gordura de origem animal é encontrada nos peixes de água fria, como atum, salmão e sardinha. As más gorduras ou as chamadas saturadas são de origem animal e são encontradas nas carnes gordas, frituras, alimentos feitos com gordura hidrogenada (trans).

Um dos grandes aliados na manutenção da boa saúde é a inserção em nossa dieta da quantidade adequada de gorduras poliinsaturadas, que contém os ácidos graxos ômega 3 e ômega 6, presentes em grande quantidade nos óleos vegetais extra virgem (prensados a frio). Os ácidos graxos existentes na natureza apresentam uma configuração especial chamada "cis" e graças às suas características químicas mantém-se em estado líquido à temperatura ambiente. Gorduras com ligações do tipo "trans" ou que não tenham ligações duplas ("gorduras saturadas") são sólidas à temperatura ambiente.

Infelizmente, o processo padrão de refino industrial destrói os ácidos graxos essenciais e cria altos níveis de ácidos graxos "trans"; ao mesmo tempo, removem importantes elementos e agentes protetores naturais, como os sais minerais e vitamina E.

O grande problema embutido em todo esse processo é o fato de que gorduras com ligações "trans" não existem na natureza, e nosso organismo tenta usá-las como usaria o tipo "cis", tornando nossas células doentes e enfraquecidas. O resultado: artérias entupidas, mau funcionamento do organismo e um sistema imunológico exausto. Em resumo, queda da resistência e aumento do risco de doenças. Somente óleos vegetais extraídos por primeira e única prensagem a frio garantem moléculas no estado "cis", e conseqüente a bioatividade de todos os seus componentes.

Devemos nos livrar de velhos conceitos e hábitos que levaram as pessoas a consumirem alimentos refinados como "coisa fina", "coisa de rico", "coisa de elite" e voltarmos a alimentos integrais. Ao se refinar os óleos, o trigo para fazer a farinha branca, o arroz e todos os outros alimentos, se perdem as vitaminas, os minerais e principalmente as fibras. Com isso, perdem-se os nutrientes essenciais ao bom andamento das funções básicas de nosso organismo e consomem-se calorias “vazias”, que não nutre nossas células e nosso sangue. Esses nutrientes neutralizam os temidos radicais livres, moléculas produzidas no organismo, que, em excesso, abrem caminho para o envelhecimento e doenças degenerativas.

Que tal começar a usar óleos saudáveis, de qualidade e principalmente de procedência conhecida, na sua salada, no seu sanduíche e até mesmo na pizza!

terça-feira, 8 de junho de 2010

Beleza e sexualidade feminina, um reflexo do seu prato


Para estimular a produção dos hormônios sexuais - alimentos ricos em ômegas

Cremes e tratamentos ajudam. Mas, no dia-a-dia, o que garante o frescor e o vigor de pele e cabelos é aquilo que você põe no prato. Está cientificamente comprovado. Quer ver? Unhas fracas costumam ser um sinal de que falta ferro no organismo - e não adianta comer gelatina ou tomar suplementos de cálcio, porque o problema é a carência de outro mineral. Queda de cabelo também é um caso típico: formados por queratina, os fios precisam de aminoácidos para crescerem fortes e sadios. A falta de zinco no organismo pode causar deficiência no paladar e no olfato e, principalmente, causa a diminuição dos hormônios sexuais, diminuindo o apetite sexual da mulher. E adivinhe onde o organismo vai buscar essa matéria-prima? Nos alimentos. Portanto, não é exagero dizer que sua beleza e sexualidade nada mais são do que um reflexo de sua alimentação.

Para evitar boa parte desses problemas, a melhor prevenção está no equilíbrio alimentar, com a inclusão de certos nutrientes essenciais à saúde da pele, dos cabelos e na produção dos hormônios sexuais. Mas essa mudança no cardápio precisa ser feita de forma planejada e contínua, porque é inútil passar uma semana com um menu saudável e nos dias seguintes voltar aos maus hábitos, sem horário para comer ou consumindo grandes quantidades de produtos industrializados. Portanto, encare nossa sugestão de dieta como o impulso que você esperava para adotar uma alimentação balanceada em nome da sua beleza e apetite sexual.

A testosterona é um hormônio masculino, mas também produzido em pequenas doses nas mulheres. Deficiência desse hormônio no sexo feminino predispõe à falta de apetite sexual e a baixa libido. Às vezes é preciso repor testosterona, em pequenas doses diárias, para a mulher sentir-se apta ao sexo novamente, principalmente as da faixa etária para além dos 40 anos.


Dica especial: Para ter um maior estímulo da produção de testosterona, os suplementos de Omega-3 ou óleo de linhaça. Estudos já demonstraram que a suplementação com “gorduras boas” contribui de forma muito significativa para uma maior produção de testosterona.


Os alimentos têm o poder de aumentar a produção de determinadas substâncias que estimulam o apetite sexual. Um alimento correto pode fazer maravilhas, como por exemplo, melhorar a auto-estima e a desempenho sexual. Com isso, a mulher vai se sentir muito mais preparada para seduzir.

Lista de alimentos que ajudam a despertar a sexualidade:


Alimentos ricos em zinco: A falta desse alimento no organismo pode causar deficiência no paladar e no olfato e, principalmente, causa a diminuição dos hormônios sexuais. Quanto maior a taxa de zinco no organismo, maior o apetite sexual da mulher. Alimentos ricos em zinco: ostras, mariscos, amendoim, castanhas, nozes, gengibre, ovo e carne vermelha.

Ômega 3: Essas substâncias são responsáveis pela diminuição dos processos inflamatórios e pela sexualidade saudável, pois estimulam a produção dos hormônios sexuais. Alimentos ricos em ômega 3: peixes (salmão, sardinha, cavalinha, anchova e atum), soja, óleo de linhaça, farelo de arroz, óleo de soja e óleo de canola.


Ômega 6: A falta dessa substância pode aumentar a TPM, o que reduz a vontade sexual. Incluir ômega 6 na alimentação ajuda a mulher a se sentir mais equilibrada e segura. Alimentos ricos em ômega 6: óleo de prímula e óleo de girassol.


Ômega 9: Interfere no apetite sexual, aumentando o poder de sedução. Alimentos que contém Ômega 9: azeite de oliva e óleo de canola.


Magnésio: Sustância que proporciona maior equilíbrio emocional, evitando a TPM nas mulheres e dando maior disposição para conquista. Alimentos ricos em magnésio: verduras.


Bioflavonóides: São substâncias que evitam doenças. Com o corpo saudável, a mulher fica mais à vontade para ser sensual. Alimentos ricos em bioflavonóides: morango, cereja, framboesa e amora (frutas de cor vermelha estimulam o sexo).

Adepta do lema “diga o que come e direi que tipo de sexo você faz”, nutricionistas, que pesquisam a relação dos alimentos com a sexualidade, defendem uma alimentação que garanta a constância da disposição sexual. "O que se deve buscar é uma combinação de alimentos que aumentem a produção de determinadas substâncias que estimulam o apetite sexual. E fazer isso no dia-a-dia".

Na lista dos alimentos que devem ir à mesa, é sugereido as ostras, os frutos do mar e o gérmen de trigo; as frutas frescas, de preferência as amareladas e as cítricas; o salmão e as sementes de linhaça, que contêm ômega 3 e melhoram o fluxo sangüíneo; o tomate e a goiaba; os vegetais verde-escuros e a farinha de trigo integral, vaso dilatadores, que ajudam a diminuir a fadiga, a fraqueza e as câimbras.


Os óleos vegetais citados no texto devem ter procedência conhecida e ser extraídos a frio. O processo padrão de refino industrial pode alterar os ácidos graxos essenciais, criando níveis mais altos de ácidos graxos trans, ao mesmo tempo em que, tal processamento, pode remover importantes elementos e agentes protetores naturais, como sais minerais e a vitamina E. Portanto, prensagem a frio não é um atributo a mais, e sim o requisito básico para a obtenção de um óleo saudável e funcional, garantindo a pureza e manutenção das propriedades funcionais, sem adicionar absolutamente nada.


Vera Dalla Vechia

Giroil Agroindústria

Com Óleo de Cártamo você emagrece naturalmente


Agindo no emagrecimento, redução do colesterol e ação antioxidante

Nos últimos anos, tem havido uma ressurreição na definição de medicamento, uma ressurreição que amplifica o significado dos nossos hábitos alimentares e nosso estilo de vida. Medicamentos não é apenas definido como um tratamento para a doença, é considerado para a prevenção de doenças e enfermidades. Isso significa, por exemplo, o riso é um medicamento por que ajuda a estimular o sistema imunológico. O exercício físico é um bom remédio para o seu estimulo cardio-vascular, tonificação muscular e flexibilidade, para expelir toxinas, para dar uma sensação de bem estar, enfim, estimulante de todo o sistema imunológico. Expressar uma atitude positiva perante a vida não é só bom remédio para você, mas também para aqueles que convivem com você. Mas o remédio mais importante, especialmente para a prevenção de doenças e enfermidades, é a nossa dieta alimentar. Só precisamos cooperar no fornecimento de hidratação adequada e os nutrientes necessários para efetivamente manter um estado de bem estar.

Óleos extra virgem são considerados muito mais do que um simples alimento, mas como alimentos funcionais. São aqueles alimentos que contêm substâncias ou nutrientes que forneça beneficio à saúde, seja como prevenção ou tratamento de doenças. De maneira geral, os alimentos funcionais são considerados promotores de saúde e podem estar associados com a diminuição dos riscos de algumas doenças crônicas.

O óleo extra virgem de Cártamo é um grande aliado da nossa saúde, agindo no emagrecimento, redução do colesterol e ação antioxidante.

Óleo de Cártamo:

Ação no Metabolismo das gorduras
O grande trunfo da planta neste aspecto é que suas sementes são ricas em ácido oléico. O ácido oléico é um ácido graxo que recebe o nome de ômega 9 e é encontrado em grandes quantidades no óleo de Cártamo (cerca de 75%).
Seu consumo traz grandes benefícios para a saúde, pois ele ajuda a equilibrar os níveis de colesterol e desempenha um papel importante ao regular os processos metabólicos do organismo. Estudo realizado na Universidade da Califórnia (EUA)1 e em outras instituições de pesquisa2,3 mostraram que o ácido oléico estimula a produção do lipídio oleil-etanolamida (OEA), substância que reduz o apetite, aumenta a perda de peso e diminui a produção de LDL, o chamado "mau colesterol".
Fonte de Ácido Graxo Essencial

O óleo de cártamo ainda contém quantidades generosas de ácido linoléico, um ácido graxo essencial da família Omega 6. Nosso corpo não é capaz de produzir esse ácido graxo, se quisermos um bom funcionamento do nosso organismo temos que obtê-lo através dos alimentos. O Omega 6 é fundamental para a constituição e o bom funcionamento das membranas celulares, além de estar envolvido na síntese de sinalizadores moleculares conhecidos como eicosanóides, responsáveis por uma série de atividades biológicas e manutenção da homeostase.
Ação Antioxidante
O óleo de cártamo é uma fonte riquíssima de antioxidantes naturais, entre eles os chamados tocoferóis. A vitamina E, ou alfa-tocoferol, é o mais conhecido, mas existem muitos outros, todos dotados de poderosa atividade antioxidante. Ao contrário da vitamina E sintética presente nos suplementos alimentares, a mistura de tocoferóis naturais presentes no óleo de cártamo tem uma ação muito mais intensa contra os danos que os radicais livres provocam nas células.
A vitamina E presente no cártamo demonstra ter efeitos contra a deterioração das células e contra o envelhecimento. Por meio da destruição das membranas celulares, os radicais livres são responsáveis por uma grande variedade de problemas de saúde. A vitamina E ajuda a defender as membranas celulares do corpo contra o estresse oxidativo, para a manutenção de uma boa saúde e de um bom funcionamento do sistema imunológico.
Principais benefícios
Acelera a perda de gordura, especialmente na região abdominal; Definição muscular; Oferece forte proteção antioxidante; Ajuda o organismo na contínua produção de substâncias antiinflamatórias; Regularização do nível de colesterol LDL e triglicérides; Normalização do perfil metabólico entre lipídeos e insulina; Aumento de energia; Aumento da imunidade.
Prensado a frio, a partir de sementes selecionadas, de origem conhecida e com Certificado de análise nutricional, óleo de Cártamo Giroil, em vidros de 260ml é um anti-oxidante natural que possui propriedades que podem acelerar o metabolismo das gorduras, auxiliando assim, no controle da obesidade. Estudos indicaram que esse óleo contém substâncias que atuam obrigando o organismo a usar a gordura acumulada como combustível contribuindo para uma maior eliminação de gordura. A venda nos supermercados e lojas de produtos naturais.


Vera Dalla Vechia

Giroil Agroindústria